Africanos usam torneio como teste

Libéria e Mali abrem amanhã mais uma edição da Copa da África de Nações, torneio continental como a Eurocopa e a Copa América. A competição, desta vez, será importante para avaliar o estágio de preparação de Nigéria, Camarões, África do Sul, Senegal e Tunísia, os cinco representantes da região na Copa de 2002. Também será mais uma etapa na luta africana para mostrar à Fifa que pode organizar o mais importante evento esportivo do mundo. A Nigéria, uma das favoritas ao título, terá Finidi George, Kanu e Oliseh como destaques. Os atuais vice-campeões africanos integram o Grupo A, ao lado dos estreantes de amanhã e da Argélia. Camarões, vencedora da última edição, jogará no Grupo C, contra Costa do Marfim, Congo e Togo. A chave B terá Burkina Faso, Gana, África do Sul e Marrocos. A série D ficou para Tunísia, Senegal, Zâmbia e Egito. Mali fica no Oeste da África e é um dos países mais pobres do mundo. Para organizar o torneio, recebeu ajuda financeira da África do Sul e construiu estádio para 60 mil torcedores.

Agencia Estado,

18 de janeiro de 2002 | 20h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.