Agente de Rivaldo negocia com São Paulo

A diretoria do São Paulo e executivos da empresa alemã Siemens - que vai patrocinar o clube a partir do ano que vem - se reúnem na tarde desta terça-feira com o procurador do meia Rivaldo, Carlos Arine, para definir ou não a contratação do jogador para a temporada de 2004. A possibilidade de acordo aumentou consideravelmente desde a noite de ontem, quando o presidente do Espanyol, Daniel Sánchez Llibre, anunciou oficialmente que estava retirando a proposta pelo jogador. O presidente do São Paulo, Marcelo Portugal Gouvêa, não confirma, mas o clube deve oferecer a Rivaldo um salário de US$ 80 mil mensais. Esse valor seria pago pela Siemens e por outras duas empresas - Topper e Habib`s - que também trabalham com o São Paulo. Na contrapartida, as empresas ganhariam o direito de explorar a imagem do jogador em campanhas publicitárias. O salário oferecido pelo clube brasileiro é muito inferior ao que Rivaldo recebia no Milan. No ano passado, o jogador assinou contrato por três temporadas, pelas quais receberia seis milhões de euros (cerca de U$ 7,2 milhões). O meia, porém, rescindiu o contrato, insatisfeito com a condição de reserva. Os dirigentes do São Paulo estão otimistas. Acham que Rivaldo estaria disposto a deixar a Europa para ficar mais perto dos filhos, que vieram morar com a mãe no Brasil depois da separação do casal. Além disso, argumentam os dirigentes, ele se manteria em atividade (hoje está sem clube) e estaria mais perto da seleção brasileira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.