Agentes da PF procuram Kia

Quatro agentes da Polícia Federal estiveram na manhã desta terça-feira na sede da MSI - a empresa parceira do Corinthians - à procura do iraniano Kia Joorabchian. Como não encontraram o empresário, os policiais estariam se dirigindo neste momento para o Parque São Jorge, onde Kia tem uma reunião marcada para decidir sobre o futuro do técnico Daniel Passarella. Até o momento, não se sabe os motivos da visita dos agentes federais à sede da MSI.O Corinthians vive uma das maiores crises de sua história. Há divisões internas tanto na direção quanto entre os jogadores. O time foi eliminado pelo Figueirense na Copa do Brasil e em seguida acabou goleado por 5 a 1 pelo São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro. Os resultados colocaram a cabeça de Passarella a prêmio. Na segunda-feira, em reunião que durou quase três horas, Kia usou de todos os seus argumentos para manter Passarella no cargo. O presidente Alberto Dualib, e o vice, Nesi Curi, queriam a demissão do argentino. Kiatentou ponderar lembrando que a multa em caso de demissão é alta (R$3,5 milhões) e que para o projeto que ele tem para o Corinthians, nãoseria interessante demitir o segundo treinador em dois meses. Dualib e Curi dizem que não há mais clima para o argentino e quesomente um outro treinador brasileiro poderia dar jeito no time.Emerson leão, que está no Japão, e Murici Ramalho, que está sedesligando do Internacional, são os preferidos da cúpula corintiana.Passarella não participou da reunião. Ficou no hotel, onde estáhospedado, com a sua família. Ele avisou que não vai pedir para sairporque não abre mão da multa a que tem direito em caso de demissão. Ovalor de R$ 3,5 milhões é a soma dos salários a que ele teria direitoaté o final do ano, mais 13º e férias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.