Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Agentes de Guerrero rebatem versão do clube: 'Comum acordo'

Saída do jogador foi melhor para todas as partes, diz a nota

O Estado de S. Paulo

28 de maio de 2015 | 15h12

Os empresários de Paolo Guerrero emitiram uma nota nesta quinta-feira para rebater a versão do Corinthians sobre a saída do jogador. Segundo o clube, o atleta pediu para ser liberado antes do fim do contrato. Já na versão dos agentes, a decisão foi tomada em comum acordo. "Entendeu-se por todos que a saída de Guerrero era o melhor para as partes. Para quem não pode pagar e para quem precisa receber", diz a nota.

Segundo os empresários, Guerrero jogou com salários atrasados e esperou por uma renovação de contrato que não foi concretizada. "Atou com seu contrato à beira do fim, sob risco de lesão e não tirou o pé", diz o comunicado. "Não podemos nos furtar de colocar a verdade: o clube anuiu com a saída do atleta para aliviar suas finanças."  

O contrato de Guerrero terminaria dia 15 de julho. Nesta quarta-feira (27), porém, o Corinthians encerrou o contrato do jogador após reunião com empresários do atleta. Guerrero não faz mais parte do elenco, não enfrenta o Palmeiras e pode negociar com outro clube - o Flamengo é o principal interessado.


Tudo o que sabemos sobre:
FutebolCorinthiansGuerrero

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.