Agnelo pede providências por Desábato

O Ministério do Esporte vai enviar à entidades como a Fifa e a Conmebol notas de repúdio à atitude de injúria com agravante racista do zagueiro argentino Leandro Desábato contra o atacante Grafite quarta-feira, durante o jogo entre São Paulo e Quilmes, no Morumbi, pela Copa Libertadores. Os documentos, que estão em fase de tradução para os idiomas inglês e espanhol, além de condenarem o ato específico do jogador argentino contra o são-paulino tem o objetivo de alertar para o crescimento dos gestos racistas no futebol mundial e pedir providências para que sejam coibidos."O incidente de quarta-feira foi bastante grave. Tenho acompanhado os atos racistas na Europa, de torcedores contra jogadores. Agora, acontece entre jogadores. Isso é preocupante?, disse o ministro Agnelo Queiroz à Agência Estado. Na quarta-feira, ele enviou telegrama de solidariedade ao São Paulo e ao Grafite. Na mensagem ao jogador, parabenizou-o pela ?postura corajosa? de levar o caso adiante. "Ele fez o que vítimas deste tipo de agressão devem fazer.?Para Queiroz, a atitude da polícia e da Justiça brasileira no caso envolvendo Grafite nada teve de exagero. Ao contrário, foi exemplar.?Nossas autoridades tomaram atitudes previstas na lei?. Além de correspondências às entidades ligadas ao futebol (a Confederação Brasileira de Futebol - CBF - também vai receber), o ministério vai enviar mensagens a entidades que combatem o racismo e a orgãos como o Conselho Sul-Americano de Ministro do Esporte - do qual, aliás, Agnelo é o presidente. Todas as cartas serão também assinadas pela secretária especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República, Matilde Ribeiro.Agnelo Queiroz definiu como ?preocupante? o crescimento de atos racistas em eventos esportivos. ?O esporte sempre foi uma área de congraçamento, de convivência, independente de sexo, raça, religião.Não se pode deixar que isso se perca. É preciso uma mobilização geral contra tal estado de coisas.?Notícias relacionadas ao caso: Parreira teme represália dos argentinos Racismo: Severino quer votação de projeto Argentino é solto depois de quase 40h Quilmes promete pedir indenização Argentino paga fiança e deve ser solto Desábato toma chimarrão na prisão Jogador deve ser libertado à tarde Desábato passará a noite no 13º DP São Paulo com receio de jogar na Argentina Grafite perdoa, mas mantém processo Grondona considera prisão um "exagero" Teixeira e Parreira repudiam racismo Embaixador quer desculpas de Desábato Câmara convida Grafite a debater o racismo Quilmes: delegação passou dia no hotel Desábato é um ilustre desconhecido Governo brasileiro condena ato racista Ibase encaminhará mensagens à Fifa Desábato é transferido de delegacia Alckmin condena racismo de Desábato Argentino é suspenso preventivamente Nicolás Leoz visita jogador argentino Grafite conseguiu o que queria?, diz Olé Quilmes acusa São Paulo de montar farsa Conmebol também investiga Desábato Enquete em jornal argentino vê racismo ?Atleta não demonstrou arrependimento? Delegação do Quilmes está retida em SP Jogador argentino está incomunicável Advogados tentam livrar jogador Desábato preso por racismo no Morumbi São Paulo vence Quilmes e lidera Grupo 3

Agencia Estado,

15 de abril de 2005 | 18h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.