Agora, Brasil pensa só nos argentinos

Finalmente a seleção brasileira vai poder se concentrar exclusivamente naquele que é seu principal alvo: o jogo com a Argentina, na próxima quarta-feira, pelas Eliminatórias da Copa de 2006. Nos últimos dias, jogadores e comissão técnica passaram pela França e pela Espanha por conta de compromissos da seleção contra a equipe nacional francesa e a Catalunha, mas a partida aguardada com grande ansiedade é mesmo a contra os rivais sul-americanos. Depois do jogo desta terça-feira contra os catalães, a seleção iniciou a viagem de volta ao Brasil e tem chegada ao Rio prevista para a manhã desta quarta-feira. Os jogadores ganharão folga até sexta-feira, quando se reapresentam para o período de treinos na Granja Comary, em Teresópolis. A partida contra a Argentina é encarada com tanta seriedade na seleção que são poucas as referências a outro jogo importante, por também ser pelas Eliminatórias, o que será disputado contra o Chile, dia 6 de junho, em Santiago. O assunto predominante sempre foi a Argentina, mesmo quando o Brasil se preparava para enfrentar a França no amistoso que comemorou os 100 anos de fundação da Fifa. "O jogo com a Argentina é nossa principal meta neste momento. E já mostramos, no empate com a França, pela maneira que a equipe se comportou em campo contra uma das melhores seleções do mundo na atualidade, que estamos preparados, no caminho certo?, disse o técnico Carlos Alberto Parreira. Os jogadores também esperam o duelo que será realizado no Mineirão, em Belo Horizonte, com grande expectativa. "Eu gosto de jogar contra qualquer adversário, mas reconheço que enfrentar a Argentina tem algo especial. E até hoje tenho levado mais vantagem do que desvantagem nos jogos com ele?, disse o lateral-direito e capitão da seleção, Cafu. Ele tenta conter a ansiedade. "Temos de pensar que dentro de campo todo adversário é importante e toda vitória é importante.? Cafu sabe, porém, que vencer os argentinos pode ser mais significativo do que se o triunfo fosse contra outro adversário. "Se o Brasil ganhar, pode até assumir a liderança das Eliminatórias.? Após cinco rodadas, a Argentina lidera com 11 pontos. O Paraguai tem 10. Brasil e Venezuela vêm a seguir com 9, mas os brasileiros têm melhor saldo de gols que os venezuelanos - 2 contra 0. O lateral-esquerdo Roberto Carlos vai ainda mais longe: ele considera que, se o Brasil passar pela Argentina, carimbará o passaporte para a Copa. Claro que matematicamente isso não é possível, até porque as Eliminatórias estão apenas no começo. Mas o que Roberto Carlos quer dizer é que uma vitória contra o principal concorrente sul-americano deixará a seleção como tamanha moral e com uma situação tão privilegiada na tabela que a vaga não terá mais como escapar. "E posso garantir que estamos preparados para este jogo.? Ronaldinho Gaúcho, o craque do Barcelona, tem a mesma opinião em relação à preparação da seleção. "Temos evoluído bastante e esses jogos contra a França e Catalunha foram importantes. Os dias que treinaremos em Teresópolis (a viagem para Belo Horizonte será segunda-feira) servirão para nos deixar ainda mais bem preparados.? A seleção viaja de Barcelona para o Rio em vôo fretado pela Ambev, um dos patrocinadores da CBF. Mas Cafu não viajou. Preferiu voltar à Itália, onde está sua família. Ele embarca quinta à noite para o Rio. Ronaldo virá com a delegação e amanhã vai estar na Cidade de Deus, envolvido no projeto de restauração de um teatro comunitário que existe no local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.