JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Agora com cinco gols, Borja volta a marcar diante de 'rival preferido'

Atacante colombiano do Palmeiras tem como maior vítima no Brasil o São Paulo, de quem já é carrasco desde 2016

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

09 Março 2018 | 07h00

As críticas e a desconfiança sobre o atacante colombiano Miguel Borja, do Palmeiras, parecem ter ficado no passado. Nesta quinta-feira, contra o São Paulo, pela segunda vez no ano o jogador marcou em um clássico e dessa vez foi diante de um rival com quem tem uma história curiosa, por ser o clube brasileiro que teve mais vezes como 'vítima' na sua carreira.

+ Palmeiras bate o São Paulo por 2 a 0

+ ESPECIAL: Cem jogos do Palmeiras na arena

Borja tem cinco gols marcados contra o São Paulo em cinco encontros na carreira. A trajetória diante do clube do Morumbi começou ainda em 2016, quando o jogador defendia o Atlético Nacional. Logo na estreia pela equipe, na semifinal da Copa Libertadores, fez os gols nos 2 a 0 no jogo de ida, no Brasil, e marcou de novo duas vezes nos 2 a 1 na partida de volta, em Medellín.

No Palmeiras, o atacante passou 2017 sem ter marcado em clássicos para neste ano se firmar em jogos do tipo. Borja marcou contra o Santos, repetiu a dose contra o São Paulo, na vitória por 2 a 0 nesta quinta-feira, e ainda teve um gol anulado no segundo tempo. O colombiano já soma sete gols na temporada, ante dez marcados em todo o ano passado.

"O  Miguel está bem, interessado na partida, fez um grande jogo. Mas ainda acho que ele pode mais. Vou cobrá-lo sempre", disse o técnico Roger Machado. O colombiano também foi decisivo na partida de estreia do Palmeiras na Copa Libertadores, ao marcar nos 3 a 0 sobre o Junior, em Barranquilla, onde contou com a presença no estádio de vários familiares.

O Palmeiras volta aos treinos na tarde desta sexta-feira, na Academia de Futebol. O próximo compromisso é contra o Ituano, fora de casa, pelo Campeonato Paulista, no próximo domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.