Alberto Pellaschiar/AP Photo
Alberto Pellaschiar/AP Photo

Agora dirigente no Milan, Maldini diz que voltou por Leonardo e amor ao clube

Após faturar sete títulos como jogador no clube italiano, ex-zagueiro chega após ser convencido pelo ex-companheiro de time de que poderia ser útil também fora de campo

Estadao Conteudo

06 Agosto 2018 | 14h45

Um dia após ter o seu retorno ao Milan anunciado, o ex-jogador Paolo Maldini foi apresentado nesta segunda-feira como novo diretor de estratégia e desenvolvimento esportivo do clube e declarou que a presença de Leonardo na gestão da equipe e o seu amor pelo time em que é um dos maiores ídolos da história foram decisivos para o acerto da sua volta.

+ Paolo Maldini é confirmado como diretor esportivo do clube

+ Ídolo do Milan, Maldini cai na estreia no tênis profissional em challenger

Maldini passou toda a sua carreira profissional no Milan, sendo metade dela como capitão, função que exerceu em 419 jogos, e ajudou a equipe a faturar sete títulos do Campeonato Italiano e cinco da Liga dos Campeões da Europa antes de se aposentar dos gramados em 2009, sendo que ele fez a sua estreia entre os profissionais em 1985, com 16 anos. Além disso, o pai de Maldini, Cesare, jogou e dirigiu o Milan.

Na sua apresentação, Maldini disse nesta segunda-feira que foi seu "amor pelo clube", que o convenceu a assumir a função. O ex-defensor, de 50 anos, revelou também que teve negociações sem sucesso anteriormente para voltar ao clube, mas foi persuadido a assumir a função por Leonardo, seu ex-companheiro de equipe, que foi nomeado diretor esportivo do time rubro-negro no mês passado. "O papel de Leonardo foi fundamental. Eu sou um grande amigo de Leo. Nós compartilharemos essa experiência juntos como fizemos no passado", afirmou.

O retorno de Maldini também é outra ação de peso da Elliott Management, que assumiu a gestão do clube no mês passado, depois que o ex-proprietário Li Yonghong perdeu o prazo para pagar parte de um empréstimo. O grupo também levou Leonardo de volta ao clube e ainda contratou Gonzalo Higuain e Mattia Caldara, ambos da Juventus, na semana passada. "É um marco importante na construção do que o Milan tem que se tornar", afirmou o presidente executivo Paolo Scaroni.

O Milan terminou o Campeonato Italiano na temporada passada na sexta posição, a 31 pontos da campeã Juventus. "O objetivo é voltar a levantar troféus, mas paciência é imperativo. Esse é o objetivo final, mas o caminho é longo e difícil", avisou Leonardo.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Maldini Milan futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.