Agora é Gamarra que processa o Fla

Depois do atacante Romário, agora é a vez do zagueiro Gamarra entrar na Justiça para cobrar uma dívida do Flamengo. Curiosamente, o valor pedido pelo paraguaio é o mesmo do brasileiro: R$ 18 milhões. A advogada do jogador, Gislaine Nunes, a mesma de outros atletas como Juninho Pernambucano, tenta obter uma liminar que garanta a liberação do passe de seu cliente. "Juntei os documentos necessários para provar o que eu estou pedindo", disse Gislaine. Gamarra cobra uma multa rescisória de US$ 5,7 milhões por quebra de contrato. Segundo a advogada, o Flamengo tem que pagar a multa por ter dado causa ao pedido de passe, já que o Rubro-Negro deve mais de três meses de salário ao jogador. De acordo com a Lei Pelé, o atleta que recebe o passe por atraso no pagamento tem direito à multa rescisória. "Como o Gamarra ficou vários meses sem receber salários no AEK (Grécia), a Lei Pelé diz que o clube que cedeu o empréstimo fica responsável por cobrar a dívida", afirmou Gislaine. "Fazendo as contas, dá mais de um ano de salários atrasados." O paraguaio exige ainda o pagamento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). O vice-presidente Jurídico do Flamengo, Carlos Portinho, nega a dívida com o zagueiro paraguaio. "Quem está quebrando o contrato é o Gamarra, que já se apresentou a outro clube", afirmou o dirigente, referindo-se ao fato de o jogador ter sido contratado pela Internazionale de Milão. "O Flamengo vai entrar na Justiça pedindo uma indenização pela rescisão do contrato." Em relação à dívida com Romário, Portinho disse que vai tentar uma negociação para o parcelamento do valor. "A melhor solução é o acordo, tanto para o Flamengo quanto para o jogador", afirmou o dirigente. "Ele pode receber uma parte agora e o restante parcelado."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.