Águas de Lindóia ainda é dono de Rico

A anunciada contratação do atacante Rico, ex-Portuguesa Santista, pelo São Paulo ainda vai passar pela direção do Águas de Lindóia. Esta é a garantia do diretor do clube, Hugo Garcia Filho, que confirma já ter conversado com o presidente do São Paulo, Marcelo Portugal Gouvêa, há duas semanas. Até agora, porém, nada foi resolvido e o dirigente está estranhando a divulgação que está tudo já definido. "Só se estiver acertado a parte financeira do jogador, que tem um procurador. Com relação aos clubes ainda não existe nada certo, apenas o interesse de acordo de ambas as partes", confirmou Garcia, que se apresenta como novo agente FIFA. Ele reconhece que Luiz Taveira atua como procurador do atleta, mas faz questão de ressaltar que os direitos federativos pertencem ao Águas de Lindóia, que participará este ano do Campeonato Paulista da Série B2 - Quinta divisão. Garcia esclarece que não vai se opor a uma "negociação que beneficia todas as partes", mas assegura que ainda não definiu valores com o São Paulo, mesmo porque não houve uma reunião com esta finalidade. Rico já esteve emprestado ao time do Morumbi ano passado, mas seu contrato terminou dia 27 de janeiro, quando então foi emprestado à Portuguesa Santista. Em Santos, marcou sete gols e se tornou o vice-artilheiro do Paulistão, com um gol a menos do que Luís Fabiano, do próprio São Paulo. Enquanto aguarda uma posição oficial do São Paulo, Garcia diz que estuda outras propostas que tem em mãos pelos gols do artilheiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.