Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Aguirre critica árbitro e diz que expulsão impediu vitória do São Paulo

O atacante foi expulso aos 33 minutos do primeiro tempo, após disputa de bola com Léo

Ciro Campos, Estadão Conteúdo

02 Setembro 2018 | 19h10

O técnico Diego Aguirre apontou o árbitro Dewson de Freitas como o principal responsável pelo São Paulo não ter vencido o Fluminense neste domingo, só ficando no empate por 1 a 1, no estádio do Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro. A principal reclamação do uruguaio foi a expulsão do atacante Diego Souza, apenas aos 33 minutos do primeiro tempo, após disputa de bola com Léo.

Segundo o uruguaio, a decisão do árbitro de aplicar o cartão vermelho direto prejudicou demais o São Paulo. "O principal motivo para não ganharmos foi essa decisão do juiz. Depois disso o time teve coração e identidade para lutar. Não é justo quando trabalhamos e damos o máximo para ganhar o jogo. Um erro dessa forma afeta todo o jogo", comentou Aguirre em entrevista coletiva.

No lance, o árbitro considerou que houve agressão de Diego Souza. Aguirre discordou da marcação. "Teve uma incidência absolutamente fora do normal que marcou o jogo. Ficamos 60 minutos com um a menos. Erro total do juiz", disse o treinador. O São Paulo saiu atrás no segundo tempo com gol contra de Anderson Martins e conseguiu o empate depois com Tréllez.

O técnico afirmou que a expulsão atrapalhou o São Paulo neste domingo e também para a próxima partida. Quarta-feira, em Belo Horizonte, a equipe terá de enfrentar o Atlético-MG, pelo Campeonato Brasileiro, sem Diego Souza, que cumprirá suspensão. Aguirre já apontou o colombiano Tréllez como substituto.

"Ficamos todos nervosos quando vimos o lance, quando acabou o primeiro tempo. Não houve nada. Não poderia expulsar o jogador por algo que não aconteceu. Foi um jogo de muita dificuldade e que nós tentamos, jogamos bem, pressionamos. O time lutou muito", afirmou o técnico.

Após o empate, o São Paulo se reapresenta no CT da Barra Funda na segunda-feira pela manhã.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.