Rubens Chiri / São Paulo
Rubens Chiri / São Paulo

Aguirre mexe nos seus 'intocáveis' para fazer São Paulo reagir

Diante da inércia no returno do time, que não vence há cinco rodadas, treinador deverá tirar Jucilei e Nenê da formação titular

Renan Cacioli, O Estado de S. Paulo

20 Outubro 2018 | 05h00

A nove jogos do fim da temporada, o técnico Diego Aguirre se vê obrigado a mexer no São Paulo. Diante da inércia da equipe no returno do Campeonato Brasileiro, pelo qual não vence há cinco jogos, o uruguaio começa a abrir mão de peças até então intocáveis e tende a trazer novidades para o duelo deste sábado, contra o Atlético-PR, às 19h, no Morumbi, pela 30ª rodada.

A primeira mudança já veio na partida anterior, contra o Internacional. Sidão foi o primeiro a perder lugar no time, deixando caminho livre para Jean, que deverá ser mantido na formação titular até o fim do campeonato. Mas foi uma alteração comemorada por boa parte da torcida, que há tempos pedia a saída do goleiro, e sem tanto impacto tático.

Já as previstas para o duelo desta noite terão reflexo direto nas características do time. Jucilei e Nenê correm sério risco de começarem no banco. Apesar de ser bom no desarme, o volante vem deixando a desejar na transição para o ataque. É considerado lento demais para uma equipe cuja principal arma é o contragolpe. No caso do meia, o problema é a queda brusca de desempenho. O camisa 10 não faz gol desde o primeiro jogo do returno, no empate em 1 a 1 com o Paraná, e vem entregando pouco perto do que se espera da maior referência técnica do elenco. Em outras palavras: não tem feito a diferença como antes.

Para o meio-campo, Aguirre poderá apostar no garoto Luan, de apenas 19 anos, promovido no meio do ano ao profissional e figura constante nas divisões de base do Brasil. Aliás, ele acaba de voltar do Chile, onde disputou amistosos pela seleção sub-20 contra os donos da casa. No time principal do São Paulo, jogou apenas quatro vezes, sendo duas como titular. "Tento crescer cada vez mais nestes períodos com a seleção e procuro absorver ao máximo", disse o jovem volante, ao site oficial do clube.

Na vaga de armador, a tendência é Diego Souza ser recuado à função que desempenhou durante toda a carreira. O espaço lá na frente, então seria preenchido pelo uruguaio Gonzalo Carneiro, que entrou nas últimas quatro partidas e marcou um gol. Não está descartado, porém, Nenê seguir no 11 inicial tricolor atuando mais à esquerda, setor para o qual Aguirre ainda não achou o substituto ideal de Everton, que continua fora de ação, machucado.

Fato é que o treinador são-paulino não tinha mais como bancar a equipe do jeito que estava. A sequência de três empates e duas derrotas que fizeram o clube despencar da liderança para a quarta posição da tabela motivou cobranças da diretoria. Nesta semana, Aguirre se reuniu com a cúpula para conversar sobre a fase atual. Raí, diretor de futebol, veio a público reforçar a imagem de "todos no mesmo barco", bancando inclusive o trabalho do uuguaio. Mas a resposta tem de ser imediata, e começa pelo confronto desta noite.

Atlético-PR vem embalado ao Morumbi

O adversário do São Paulo não deverá facilitar nem um pouco a vida de Aguirre e seus comandados. Dono da terceira melhor campanha do returno, o Atlético-PR vem embalado por duas goleadas: 4 a 0 no Sport e no América-MG. Tem um goleador de volta após cumprir suspensão - Pablo, com 11 gols, está a três do santista Gabriel, artilheiro do campeonato. E, mesmo com um compromisso na próxima semana contra o Bahia, pela Copa Sul-Americana, o técnico Tiago Nunes promete escalar o que tem de melhor.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO - Jean; Araruna, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan, Hudson e Diego Souza; Rojas, Gonzalo Carneiro e Tréllez (Everton Felipe ou Nenê). Técnico: Diego Aguirre.

ATLÉTICO-PR - Santos; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Renan Lodi; Bruno Guimarães e Lucho Gonzáles; Nikão, Raphael Veiga e Cirino; Pablo. Técnico: Tiago Nunes.

LOCAL - Morumbi, em São Paulo.

HORÁRIO - 19h.

ÁRBITRO - Pericles Bassols Cortez (PE).

NA TV - Pay-per-view.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.