Aguirre minimiza derrota e diz confiar em reação do Atlético-MG em 'decisões'

O técnico Diego Aguirre tentou tirar o peso da derrota do Atlético por 4 a 2 para o Tricordiano, domingo, no Independência, pela última rodada do Campeonato Mineiro, ao lembrar que o resultado não afetou a classificação final do time, que assegurou o segundo lugar e entrou em campo já garantido às semifinais.

Estadão Conteúdo

11 de abril de 2016 | 11h05

"Temos que aprender nas derrotas, mas não podemos dramatizar, porque foi uma derrota que não significou nada na tabela para nós", afirmou Aguirre, que poupou quase todos os titulares contra o Tricordiano, que escapou do rebaixamento com a vitória e se tornou o primeiro time a marcar quatro gols no Atlético no Independência após reinauguração do estádio em 2012.

A derrota, porém, provocou cobranças dos torcedores, preocupados com o momento de instabilidade do Atlético, que perdeu três dos últimos quatro jogos, sendo um deles pela Copa Libertadores, e terminou a primeira fase do Campeonato Mineiro com apenas 20 pontos somados em 11 jogos.

Aguirre, porém, garantiu ter a confiança de que o Atlético vai exibir sua força nas fases decisivas do Campeonato Mineiro - a URT será a adversária nas semifinais, a partir da próximo fim de semana - e na Libertadores - o time vai encarar o Melgar na quinta-feira, no Mineirão, pela rodada final da fase de grupos.

"Fiquei chateado, ninguém gosta de perder. Às vezes, perder não dói tanto como na hora do jogo decisivo que teremos na frente. Eles serão muito mais importantes. Ganhar é obrigação, mas temos que estar junto com os jogadores e confiar na qualidade coletiva", afirmou Aguirre. "Vamos ter tranquilidade e saber como está o time nos jogos importantes", concluiu o treinador uruguaio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.