Rubens Chiri/São Paulo FC
Rubens Chiri/São Paulo FC

Aguirre prega cautela: 'Três zagueiros não são a solução, mas é possível'

Treinador do São Paulo lamentou a derrota para o Atlético-PR, mas diz ver o time em evolução

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

05 de abril de 2018 | 07h00

O técnico Diego Aguirre, do São Paulo, analisou com cautela a possibilidade de armar o time com três zagueiros nos próximos compromissos. Na noite de quarta, a equipe tricolor perdeu por 2 a 1 para o Atlético-PR pela Copa do Brasil com gols sofridos em erros da defesa.

Nenê vê vaga em aberto e pede São Paulo concentrado para volta contra o Atlético-PR

"Toda mudança precisa de tempo, passo a passo. Os três zagueiros não são a solução, mas é uma possibilidade", disse o uruguaio, na coletiva pós-jogo. "Podemos usar qualquer sistema, precisamos trabalhar dependendo do jogo e da circunstância."

Aguirre chegou a testar a equipe com Arboleda, Rodrigo Caio e Bruno Alves durante a semana, mas optou por começar o jogo em Curitiba sem o terceiro, e com três volantes. Na segunda parte, promoveu a estreia do lateral-direito Régis mantendo em campo Militão, que passou a jogar atrás, com a dupla de zaga titular.

"Testamos alternativas nos treinos e optamos por deixar os três zagueiros para o segundo tempo, para mudar a tática. Precisávamos ter diferentes possibilidades e decidimos pelo que achamos melhor", analisou o comandante.

Há cinco jogos à frente da equipe, com três derrotas e duas vitórias, Aguirre reconheceu que o São Paulo passa por um momento difícil, mas vê o time preparado para os próximos desafios. "É um momento difícil, mas temos de enfrentar, e estarmos preparados. Sinceramente, sinto que o São Paulo vai melhorar, no nível dos times mais altos. Estou muito otimista de que vamos encontrar o caminho certo para a torcida ficar feliz com o time. Estamos em momento de difuculdade, mas estamos trabalhando muito."

Defesa falha e São Paulo perde mais uma vez para o Atlético-PR na Arena

Aguirre falou da mudança de postura do time no segundo tempo diante do Atlético-PR para projetar o que espera dos pontapés iniciais na Copa Sul-Americana e no Brasileirão, que começam neste mês. Na cometição continental, o time tricolor estreia contra o Rosário Central, na Argentina, na próxima quinta, 12. Pelo torneio nacional, a equipe enfrenta o Paraná Clube em casa no dia 16.

"Não esperávamos essa derrota, mas tivemos saída de jogo, controle do jogo, fizemos um gol. O caminho é essa, vamos ver o que acontece nos jogos decisivos que temos pela frente, com Sul-Americana, depois já o Brasileiro e o jogo cotnra Atlético-PR (volta). Temos coisas importantíssimas e temos de nos preparar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.