Sérgio Castro/Estadão
Sérgio Castro/Estadão

Aidar afirma torcer por Leco na eleição para presidente do São Paulo

Ex-mandatário vê antigo aliado como o provável sucessor no clube

Ciro Campos, Fausto Macedo e Luiz Antônio Prósperi, O Estado de S. Paulo

26 de outubro de 2015 | 14h37

O ex-presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, revelou torcida para Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, na eleição desta terça-feira, no Morumbi. Após renunciar ao cargo há duas semanas, o ex-mandatário afirmou que aposta no sucessor por ser o mais preparado para assumir o clube e liderar o mandato tampão, válido até abril de 2017.

Apesar do apoio, Aidar não estará na eleição. O dirigente vai viajar para Valência, na Espanha, onde na quinta-feira vai dar uma conferência em encontro internacional de advogados. "Não vou votar e o Leco já sabe disso. Antes dele oficializar a votação, enviei mensagem para ele. Se estivesse, votaria nele. O Newton Ferreira é muito novo, tem pouca chance", disse Aidar ao Estado.

O adversário de Leco, Newton Ferreira, é conselheiro do clube do Morumbi há um ano e meio e vai ao pleito apoiado por um grupo de ex-presidentes, como o sogro Fernando Casal de Rey, além de Paulo Amaral, José Eduardo Mesquita Pimenta. Podem votar os 240 membros do Conselho Deliberativo e a escolha do vencedor se dá por maioria simples dos votos. A expectativa é do comparecimento de 180 conselheiros.

"O Leco pode ter sete anos e meio de gestão, porque esse mandato tampão não conta como um mandato integral. Se ele for bem nesse começo, será ótimo para o São Paulo", afirmou Aidar, que tinha Leco como presidente do Conselho Deliberativo durante a gestão no comando do clube. Os dois candidatos a assumir o clube publicaram em suas plataformas a promessa de investigar possíveis irregularidades na gestão anterior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.