Rubens Chiri/Divulgação
Rubens Chiri/Divulgação

Aidar critica escalação, mas vê São Paulo na Libertadores de 2015

Presidente do clube assegura que o time não corre riscos de não se classificar, lamentou tropeços em casa e pediu o retorno de Auro

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

13 de outubro de 2014 | 06h59

O presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, apesar da derrota por 1 a 0 para o Atlético-MG, assegurou que a equipe não corre riscos de ficar fora da zona de classificação para a Libertadores.

"Essa é a nossa realidade. Mesmo com os resultados, temos condições de se manter e quem sabe se o Cruzeiro perder novamente, podemos encostar para o título", disse o dirigente, após o jogo disputado no estádio Independência.

Embora faça questão de ressaltar que não interfere na escalação do time, o dirigente não escondeu que ficou incomodado com o fato do lateral-direito Auro ter ido para o banco de reservas. "Não temos jogadores da seleção e o Paulo Miranda, que vinha jogando de titular. O Auro também não jogou. Foi uma escolha tática do Muricy, não discuto isso, mas poderia ter entrado também e fazer algo diferente", opinou o dirigente.

Aidar nega que a derrota para o Atlético possa atrapalhar os planos do São Paulo no campeonato. Na opinião do dirigente, o Tricolor não está ainda mais acima na tabela por outros resultados.

"Você perder do Atlético-MG em Minas não é um resultado bom, mas é razoável e previsível. O que não é razoável é perder pontos como perdemos no Morumbi, que não recupera", completou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.