Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Aidar promete mover ação para cobrar R$ 23 milhões da CBF

Presidente do São Paulo exige reembolso pela cessão de jogadores

Ciro Campos, Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

25 de julho de 2015 | 07h00

O presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, promete nos próximos dias entrar com uma ação contra a CBF para cobrar R$ 23 milhões pela cessão de jogadores à seleção brasileira nos últimos 14 anos. O plano do dirigente já é antigo e avançou depois dele encomendar a um jurista um parecer para embasar a reivindicação contra a entidade.

O dirigente explica que antigamente a CBF reembolsava os clubes que tiveram atletas convocados para defender a seleção, mas nos últimos anos interromperou o repasse de compensação financeira. "Embora a Lei Pelé fale que não seja a obrigação reembolsar, a CBF cavou lá na Fifa uma resolução que fica à critério da entidade de direção nacional reembolsar ou não. Obviamente que ela escolhe por não fazer isso", disse o presidente ao Estado.

Aidar quer nos próximos dias apresentar a ação e explicou ter pago um parecer para o professor Arnoldo Wald, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). "Ele explica detalhadamente que é uma obrigação (pagar). Inclusive perguntei se as normas da Fifa impedem de recorrer ao poder judiciário e no caso, não. O parecer dele tem 80 páginas".

A reclamação do presidente são-paulino com as convocações da seleção brasileira já é antiga. Em outubro do ano passado, Aidar reclamou de ter perder o meia Kaká e o volante Souza para amistosos na Ásia durante a disputa do Campeonato Brasileiro. Na ocasião, o dirigente disse que notificou a CBF para tentar um reembolso, mas não teve resposta da entidade.

Procurada para comentar o tema, a CBF disse em nota que só vai se pronunciar quando receber a notificação do São Paulo sobre o caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.