Juan Herrero/EFE
Juan Herrero/EFE

Ainda 'doída' pela perda de Matarrita, Costa Rica viaja para estreia na Copa

Seleção da América Central joga contra a Sérvia neste domingo, pelo grupo do Brasil

Estadão Conteúdo

15 Junho 2018 | 17h58

Adversária do Brasil na primeira fase da Copa do Mundo da Rússia, a seleção costarriquenha estreia na competição neste domingo diante da Sérvia. A dois dias para a partida, a delegação embarcou para a cidade de Samara, sede da partida, ainda sentindo a perda do lateral-esquerdo Ronald Matarrita.

+ Cristiano Ronaldo dá show e Portugal arranca empate da Espanha

+ Uruguai sofre, mas vence Egito sem Salah com gol aos 44min do segundo tempo

Ele foi cortado da seleção na última quinta-feira. O jogador do New York City vinha reclamando de dores na coxa direita há alguns dias e foi submetido a exames que diagnosticaram a lesão, acabando com a possibilidade de ele disputar o Mundial. Imediatamente, então, foi mandado de volta à Costa Rica.

"Já estava definido, desde que saímos da Costa Rica, que se um jogador fosse cortado por lesão deveria sair (da delegação na Rússia). Isto, por experiências que tivemos em outros Mundiais, já estava estabelecido", explicou o chefe de delegação da Costa Rica, Sergio Hidalgo, nesta sexta.

O próprio Hidalgo admitiu o baque na seleção por causa do corte, mas fez questão de exaltar o substituto do jogador, Kenner Gutiérrez. "É um golpe muito duro para um jogador. E nós também estamos doídos, nos dói muito. Mas o mais importante é que Kenner esteja com o grupo o mais rápido possível."

 

Depois de encarar a Sérvia, a Costa Rica terá justamente o Brasil como segundo adversário no Mundial, na sexta-feira que vem, em São Petersburgo. Depois, fecha a primeira fase diante da Suíça, cinco dias mais tarde, Nijni Novgorod.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.