Vitor Silva / SS Press / Botafogo
Vitor Silva / SS Press / Botafogo

Ainda em 'fase de testes', Botafogo quer evitar novos sustos no Carioca

Alvinegro está longe da classificação para as semifinais do Estadual

Redação, Estadão Conteúdo

04 de março de 2019 | 18h58

O técnico Zé Ricardo não esconde a insatisfação com a falta de regularidade do Botafogo na temporada. Com bons resultados na Copa Sul-Americana e na Copa do Brasil, o time carioca sofre no Campeonato Carioca. Após queda precoce na Taça Guanabara, agora a equipe corre risco de não avançar também na Taça Rio, o segundo turno do Estadual.

Por essa razão, o treinador mantém o time "em fase de testes", ainda sem sucesso. "A gente está sempre na busca para melhorar tudo", diz Zé Ricardo, sem esconder a preocupação. As últimas tentativas aconteceram na derrota para o Volta Redonda por 1 a 0, no estádio Raulino Oliveira, na noite de sábado.

O técnico começou a partida sem um centroavante de ofício e se esquivou de escalar um armador, mesmo tendo João Paulo e Cícero como opções, ainda que o segundo busque melhor condição física no momento. "Tentamos uma formatação diferente. Em alguns momentos, funcionou, mas deixou a desejar. Podemos ter um pouco mais de capricho na finalização das jogadas", avalia.

Zé Ricardo justifica que algumas das mudanças tentaram dar ritmo de jogo a outros jogadores do elenco, de forma a ter mais opções para a sequência da temporada. No momento, o time disputa três competições diferentes, o que não vai mudar ao fim do Estadal - terá aí o Brasileirão, no fim de abril.

"Algumas das substituições foram opções nossas, para dar minutagem e por questões físicas. Alguns jogadores estavam em sequência de 10 jogos praticamente sem repouso. Precisamos descansar para recupera", comenta.

Ainda sem vencer na Taça Rio, após duas rodadas, o Botafogo é o quarto colocado do Grupo C deste segundo turno do Estadual. Tem apenas um ponto e está a cinco da Cabofriense e do Flamengo, os líderes da chave. E somente os dois primeiros colocados avançam às semifinais. Zé Ricardo terá mais quatro jogos para tentar reverter esta situação.

Mais conteúdo sobre:
futebolBotafogoZé Ricardo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.