Antonio Mafalda
Antonio Mafalda

'Ainda não fiz nada', diz Luciano após nova tarde decisiva

Atacante do Corinthians fez cinco gols nos últimos três jogos

O Estado de S. Paulo

16 Agosto 2015 | 18h25

Sem Guerrero e Emerson, negociados com o Flamengo, e com Vágner Love em péssima fase, o simbólico título do primeiro turno ficou nas mãos (e nos pés) do jovem Luciano. Com cinco gols nos últimos três jogos do Corinthians (dois neste domingo contra o Avaí, dois contra o Sport e um no clássico contra o São Paulo), o atacante garantiu a liderança do Alvinegro diante do Atlético-MG. 

"Falei para minha família que eu os amo muito, eles estão por trás disso", disse Luciano na saída de campo. "A sensação é muito boa, muita satisfação de poder ajudar e contribuir com meus companheiros. Isso é para essa torcida maravilhosa", afirmou o atacante sobre o título do primeiro turno. "A primeira coisa que o Tite me falou na volta da Seleção foi para manter os pés no chão. Essa cobrança dele é muito boa". 

A carreira de Luciano no Corinthians é cheia de altos e baixos. Começou muito bem em sua chegada ao clube em 2014 fazendo dois gols em sua segunda partida em campo (diante do Linense pelo Campeonato Paulista) e chegando a um hat-trick em um confronto diante do Goiás. Acabou perdendo espaço e cogitou até mesmo deixar o clube e ir para o futebol belga.

"Ainda não fiz nada pelo Corinthians", disse o possível candidato a novo ídolo da torcida corintiana. "Ainda tem muita coisa até o final do ano". 

SALVADOR

Em um jogo onde muitos dos principais jogadores do Corinthians estiveram abaixo da média das últimas partidas, quem voltou a se destacar foi Cássio. O herói da conquista da Libertadores em 2012 estava sendo contestado por apresentações pouco convincentes suas e partidas memoráveis de seu reserva, Walter. Neste domingo, sua atuação debaixo das traves foi decisiva para que o Alvinegro suportasse a pressão do Avaí e trouxesse para São Paulo os três pontos.

"Sempre precisamos de alguém (para se destacar) a cada jogo. As vezes é o Luciano, eu não joguei alguns jogos e o Walter salvou. Temos quer ter humildade", afirmou o goleiro. "Alguém tem que fazer algo a mais e hoje eu consegui fazer algo que ajudou", comemorou o camisa 1. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.