Ainda sem ter sido vazado, Levir tem problema na defesa santista para pegar Sport

David Braz está suspenso; Noguera e Cleber são os zagueiros que podem entrar em campo

Leandro Silveira, O Estado de S. Paulo

23 de junho de 2017 | 08h06

A ótima fase do Santos no Campeonato Brasileiro, com 13 pontos somados nas últimas cinco rodadas, passa pela segurança do seu sistema defensivo. Afinal, nesTes compromissos, todos eles disputados após a queda do técnico Dorival Júnior, o time não sofreu gols. Agora, porém, Levir Culpi se verá forçado a alterar o setor.

Nos dois primeiros jogos da sequência (1 a 0 sobre o Botafogo e 2 a 0 no Atlético Paranaense), o time foi comandado interinamente por Elano. Depois, foi a vez de Levir Culpi assumir o time e dirigi-lo diante de Palmeiras (1 a 0), Ponte Preta (0 a 0) e Vitória (2 a 0). Em comum entre estes três compromissos, além da defesa intransponível, está a escalação dos mesmos jogadores no setor.

Ainda sem poder contar com o lateral-esquerdo Zeca, lesionado, Levir Culpi apostou na improvisação de Jean Mota no setor defensivo, ao lado de Victor Ferraz, Lucas Veríssimo e David Braz na linha defensiva à frente do goleiro Vanderlei. Juntos, não foram vazados e levaram o time a se consolidar entre os cinco primeiros colocados da tabela de classificação do Brasileirão.

No final do duelo contra o Vitória, aos 41 minutos do segundo tempo, David Braz foi advertido pela arbitragem, recebeu o seu terceiro cartão amarelo e agora vai desfalcar o Santos no duelo deste sábado contra o Sport, no estádio da Vila Belmiro, em Santos, pela 10.ª rodada do Brasileirão.

A advertência por supostamente atrasar a retomada do duelo quando o Santos já vencia por 2 a 0 irritou Levir Culpi e causa preocupação em virtude da falta de opções no elenco para o treinador definir o novo companheiro de zaga de Lucas Veríssimo.

Afinal, inicialmente, a única opção de Levir Culpi é o argentino Fabián Noguera, que ficou no banco de reservas santista no estádio Barradão, em Salvador. O problema é que a inatividade do jogador causa apreensão, pois ele só entrou em campo uma vez nesta temporada por competições oficiais, já nos acréscimos da vitória sobre o Palmeiras, curiosamente na estreia do técnico à frente da equipe.

Os outros zagueiros do elenco estão lesionados, sendo que o único com alguma chance de ser aproveitado no fim de semana é Cleber. Ele sofreu um edema na panturrilha direita no duelo contra o Atlético Paranaense e depende de avaliação do departamento médico para ficar à disposição de Levir Culpi pela primeira vez.

Os outros dois zagueiros do elenco seguem de fora desde 2016. Gustavo Henrique realiza trabalhos de transição após se recuperar de lesão no joelho esquerdo, enquanto que Luiz Felipe sofreu recentemente uma contusão na perna esquerda, logo após se livrar de um grave problema no joelho direito.

E até o volante Yuri, diversas vezes opção de Dorival Júnior para a zaga santista, está fora, pois ainda não se recuperou de um problema no quadril. Assim, Levir Culpi terá problemas para escalar a defesa do Santos, que tentará se manter imaculada sem o treinador neste sábado contra o Sport.

Além da ausência de David Braz, o Santos também não deverá contar com Zeca e Ricardo Oliveira, em recuperação de lesões, no confronto na Vila Belmiro. Já o meia Lucas Lima será reavaliado após ficar fora do confronto contra o Vitória por estar gripado e febril. Tudo isso deverá ficar mais claro nesta sexta-feira, quando o elenco volta a treinar, a partir das 15h30, no CT Rei Pelé, em Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.