Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Ajuda de médico e amizade com fisioterapeuta contribuem na vinda de Goulart

Atacante se aproxima do Palmeiras graças a auxílio de profissionais que atuam na sua recuperação

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

07 Fevereiro 2019 | 04h30

A vinda de Ricardo Goulart ao Palmeiras não teve só a participação do técnico Luiz Felipe Scolari e do diretor de futebol Alexandre Mattos. Apesar de os dois serem amigos do atacante e terem atuação decisiva na negociação, a primeira aproximação entre o jogador e o clube foi graças a profissionais do departamento médico, a quem Goulart recorreu no ano passado quando estava em dificuldade.

Em outubro, quando se machucou e precisou passar por uma cirurgia no joelho direito, Goulart sentiu a necessidade de consultar opiniões de especialistas brasileiros para entender mais detalhes sobre a recuperação e quais exercícios poderia realizar. Na época ele estava no Guangzhou Evergrande, da China, e procurou conversar com o fisioterapeuta Jomar Jottoni, amigo desde os tempos de Cruzeiro. 

"Quando me machuquei, tive muito apoio. Como eu tenho uma grande amizade com o Jomar, liguei para ele e expliquei a minha situação", contou Goulart nesta quarta, ao ser apresentado. Em um das conversas, o fisioterapeuta chegou a pedir ainda que o atacante lhe enviasse o resultado de um exame no joelho. O material foi analisado pelo médico do Palmeiras, Gustavo Magliocca.

Goulart disse ser muito grato ao esforço dos dois, principalmente a Jomar, com quem falava ao telefone durante a madrugada no Brasil, única forma de conciliar o fuso horário de 11 horas de diferença entre São Paulo e Guangzhou. "Ele foi um cara que teve algumas noites mal dormidas. Tenho até de pedir desculpas ao Jomar. A importância dele é fundamental", comentou.

O jogador recebeu autorização do clube chinês para usar a estrutura do Palmeiras para se recuperar. Ainda em dezembro Goulart passou a frequentar a Academia de Futebol para fazer fisioterapia. No fim do ano, quando tirou férias e foi para a cidade natal, São José dos Campos, Goulart continuou com os treinos, mas sob a supervisão de um personal trainer.

A chegada de Goulart ao Palmeiras representa a realização de um sonho para a família do jogador, que é torcedora do clube. "Minha família inteira é palmeirense. Eu sou de São José dos Campos, minha proximidade com o futebol de São Paulo era próxima. Eu fiz o caminho inverso, fui para a China para vestir essa camisa", disse.

Para Entender

Guia do Paulistão 2019: tudo o que você precisa saber sobre a competição

Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo vão iniciar competição com menos de três semanas de pré-temporada

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.