JF Diorio/Estadão - 04/09/2014
JF Diorio/Estadão - 04/09/2014

Al-Ahli muda proposta por Osvaldo e São Paulo trava negociação

Árabes reduzem oferta de R$ 6 milhões para R$ 5 milhões, irritando a diretoria do Tricolor. Conversas estão temporariamente suspensas

Fernando Faro, O Estado de S. Paulo

14 de janeiro de 2015 | 16h40

As negociações entre São Paulo e Al-Ahli, da Arábia Saudita, para a venda do atacante Osvaldo retrocederam nas últimas horas desta quarta-feira. Isso porque os árabes resolveram mudar a proposta original e ofereceram cerca de R$ 5 milhões pelo jogador, ao invés dos R$ 6 milhões iniciais.

A atitude irritou a diretoria são-paulina, que já dava como certa a transferência do jogador, cujo vínculo vencerá no fim do ano, e as conversas foram suspensas temporariamente. O clube quer que o valor original seja mantido e pressiona os árabes para isso. "Temos corrido bastante atrás da negociação nos últimos dias. Agora vamos deixar a negociação correr um pouco atrás da gente", afirmou um dirigente.

Osvaldo vem treinando normalmente com os companheiros no CCT da Barra Funda, na zona oeste de São Paulo, mas já manifestou o desejo de se transferir por julgar que terá poucas oportunidades na temporada e pela chance de ganhar um salário que dificilmente receberia em qualquer clube do Brasil.

No fim do treino da manhã de segunda-feira, Osvaldo procurou o gerente de futebol do clube, Gustavo Vieira de Oliveira, e eles conversaram por cerca de dez minutos à beira do gramado. O atacante queria saber se as conversas haviam evoluído e ouviu que a diretoria ainda não tinha uma resposta.

Apesar do freio momentâneo, a expectativa é que o São Paulo acerte mesmo a venda, já que a partir de julho Osvaldo poderá assinar um pré-contrato com qualquer clube e deixar o time do Morumbi de graça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.