Rafael Marchante / Reuters
Rafael Marchante / Reuters

Al-Hilal oficializa a contratação do técnico português Jorge Jesus

Treinador sai do Sporting após fim de temporada conturbado

Estadão Conteúdo

06 Junho 2018 | 11h54

O Al-Hilal oficializou nesta quarta-feira a contratação do técnico português Jorge Jesús, que estava no Sporting. O acerto foi sacramentado após reunião em Zurique, na Suíça. O treinador assinou contrato por um ano com o novo clube com possibilidade de renovação por mais uma temporada.

+ Ex-diretor do Dínamo Zagreb é condenado a seis anos e meio de prisão

+ Após anunciar Fred, Manchester United acerta com zagueiro português de 19 anos

Jesus chega para substituir o argentino Ramóns Díaz e tem como principal meta levar a equipe ao título da Liga dos Campeões da Ásia. Na última temporada, o Al-Hilal decepcionou e foi eliminado ainda na fase de grupos.

O Al-Hilal, no entanto, conquistou o título nacional da Arábia Saudita. Após o término da competição, o clube chegou a procurar o técnico Fábio Carille, então no Corinthians, mas não houve acerto. Carille fechou com o Al-Wehda, campeão da segunda divisão do país.

O clube árabe não confirmou os valores da negociação com Jorge Jesus, mas a imprensa portuguesa especula que o salário do treinador esteja em torno de sete milhões de euros por mês com um adicional de dois milhões de acordo com o rendimento da equipe.

Jorge Jesus comandou o Sporting por duas temporadas e conquistou uma Supercopa e uma Copa da Liga Portuguesa. No entanto, não conseguiu o mesmo êxito do clube anterior. No Benfica, onde permaneceu por seis anos, ele faturou dois títulos do Campeonato Português, uma Copa de Portugal, uma Supercopa e cinco Copas da Liga Portuguesa.

A saída do treinador do Sporting aconteceu após um término de temporada para ser esquecido, com jogadores e comissão técnica sendo agredidos por torcedores. A ira da torcida foi gerada pela não classificação do Sporting para a Liga dos Campeões, com a derrota para o Marítimo na última rodada do Campeonato Português.

No dia 15 de maio, cerca de 50 torcedores invadiram o treino do Sporting, em Lisboa, e agrediram atletas e integrantes da comissão técnica. Encapuzados e sem mostrar os rostos, os vândalos interromperam o trabalho da equipe e partiram para cima do elenco com barras de ferro. O atacante holandês Bas Dost foi quem levou a pior e precisou ser encaminhado para o hospital com cortes na cabeça.

Mais conteúdo sobre:
futebol Al-Hilal

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.