Al Wasl faz cobranças após Maradona ameaçar sair

O Al Wasl lembrou nesta segunda-feira ao técnico Diego Maradona sobre a importância da "colaboração e do trabalho em equipe" após o argentino ameaçar sair do clube ao se queixar do orçamento limitado da equipe dos Emirados Árabes Unidos para aquisição de jogadores.

AE, Agência Estado

13 de fevereiro de 2012 | 15h38

Em um comunicado emitido nesta segunda-feira, o Al Wasl revelou que ocorreu no domingo um encontro entre o treinador e o diretor executivo Marwan Bin Beyat. O clube acrescentou que avisou a Maradona para se concentrar no objetivo de deixar o time "na melhor posição possível" no final da temporada.

O dirigente também pediu a Maradona para "levantar a moral da equipe". A conversa terminou com um desejo mútuo de fazer todo o possível para os melhores interesses do clube", disse o comunicado.

O Al Wasl está em quinto lugar no campeonato nacional, nove pontos atrás do líder Al Ain. Maradona assinou um contrato de dois anos com o clube em 2011. Na semana passada, o astro argentino ameaçou deixar o clube ao término da atual temporada se o clube não contratar jogadores que possam levar o time a briga pelo título nacional.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolAl WaslMaradona

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.