Divulgação/Fivb
Divulgação/Fivb

Alan é eleito MVP da Copa do Mundo de Vôlei: 'A ficha ainda não caiu'

Jogador de 26 anos foi o destaque da campanha da seleção na conquista do torneio

Redação, Estadão Conteúdo

15 de outubro de 2019 | 18h11

Vencedor da edição de 2019 da Copa do Mundo, a seleção brasileira masculina de vôlei teve a sua superioridade no torneio reconhecida com a escolha do time ideal do torneio. Afinal, a equipe teve três atletas eleitos, incluindo o MVP do torneio, o oposto Alan. O jogador de 25 anos já havia sido eleito o melhor jogador do Sul-Americano, torneio que a seleção já havia vencido nesta temporada. E destacou ter vivido uma temporada especial pelo Brasil.

"A ficha ainda não caiu. É o meu primeiro ano aqui na seleção e já consegui conquistar bastante coisa. Para mim está sendo muito importante toda essa experiência e estar com todo esse pessoal que é extremamente importante dentro do voleibol, que fez e ainda faz história. Estou muito contente com esse campeonato que eu fiz, com o Sul-Americano também e com tudo que espero que ainda aconteça pela frente", disse

Além de Alan, os outros dois brasileiros lembrados para a seleção da Copa do Mundo foram o central Lucão e o libero Thales, peças importantes da campanha invicta da equipe, com 11 vitórias em 11 duelos, contra o Canadá, a Austrália, o Egito, Rússia e Irã na cidade de Nagano, além de Argentina, Estados Unidos, Tunísia, Polônia, Japão e Itália, que foi batida por 3 a 0 nesta terça-feira, todas elas em Hiroshima.

Em 2019, a seleção foi quarta colocada da Liga das Nações, faturou o Sul-Americano, conquistou a vaga na Olimpíada de Tóquio, além de ter sido a terceira colocada no Pan com um time misto e vencido Copa do Mundo. E o técnico Renan Dal Zotto fez um balanço positivo da temporada da seleção.

"Esse ano o Brasil decidiu focar em duas competições: o Pré-Olímpico, onde conquistamos a vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio, e a Copa do Mundo, que fomos campeões. Nas outras competições demos espaço para os mais jovens porque era necessário manter a renovação, que começamos no ano passado", explicou Renan.

Na Copa do Mundo, o Brasil contou com os levantadores Bruninho e Fernando Cachopa; os opostos Alan e Felipe Roque; os centrais Lucão, Maurício Souza, Isac e Flávio; os ponteiros Lucarelli, Leal, Douglas e Maurício Borges, e os líberos Thales e Maique.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.