Jose Patricio/Estadão
Jose Patricio/Estadão

Alan Kardec pede desculpa por expulsão no Palmeiras

Autor do gol da vitória contra o Ituano, atacante discorda de cartão vermelho

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

20 de fevereiro de 2014 | 13h53

SÃO PAULO - O atacante Alan Kardec foi o autor do gol da vitória por 1 a 0 do Palmeiras sobre o Ituano, na noite de quarta-feira, no Pacaembu. Mas, logo depois de ter aberto o placar, ele recebeu cartão vermelho ao se envolver em uma confusão no meio do campo com o meia Jackson Caucaia, do time de Itu. O jogador pediu desculpas pela expulsão, embora tenha achado exagerada a postura do árbitro Wilson Luiz Seneme.

"Eles tentaram fazer uma cobrança de falta rápida. Minha tentativa foi entrar na frente da bola porque, no máximo, ganharia um cartão amarelo. Essa era a minha intenção. Para que meu time conseguisse se recompor. Mas acabou que um atleta deles me empurrou e, por causa disso, me desequilibrei e acabei me segurando nele. Nisso, o Seneme já veio puxando o vermelho. Fico chateado e peço desculpas ao meu companheiros", disse Alan Kardec. Já o técnico Gilson Kleina evitou polêmicas e preferiu não criticar a atuação do árbitro.

"Eu vi que o Kardec tentou parar na frente da bola, mas vi também que o árbitro ficou encoberto. Para não ter violência, ele priorizou o vermelho. Foi bem perto dele, mas ele estava encoberto", argumentou o treinador. Sem Alan Kardec, a tendência é que o atacante Diogo seja mantido na equipe, enquanto Leandro volta após cumprir suspensão. O Palmeiras volta a campo no domingo, para enfrentar o Botafogo, em Ribeirão Preto, pela 10ª rodada do Paulistão.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasAlan Kardec

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.