Alan Kardec vira artilheiro do Paulistão e volta a brilhar pelo Palmeiras

Atacante chega a 9 gols e aumenta pressão para diretoria renovar seu contrato

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

28 de março de 2014 | 04h55

SÃO PAULO - Embora o Palmeiras tenha vários jogadores de destaque neste começo de ano, ninguém se aproxima do brilho de Alan Kardec. Com o gol marcado diante do Bragantino, na vitória por 2 a 0, quinta-feira, o atacante chegou aos nove gols e empatou com Luis Fabiano, do São Paulo, e Léo Costa, do Rio Claro, na briga pela artilharia do Campeonato Paulista. Isso é uma pequena prova do quanto Kardec representa para o clube.

O jogador tem tudo para acabar a competição como artilheiro isolado, já que os dois concorrentes não vão mais atuar no Estadual. Alan Kardec garante que ser o goleador do torneio nunca foi seu objetivo maior com a camisa do Palmeiras. "Quando vira uma possibilidade real, você sonha com isso, mas vou buscar o coletivo primeiro, que é o título paulista. Se der para ser artilheiro, eu vou lutar por isso também."

Diante do Bragantino, Kardec mostrou também que não é egoísta na área. No lance do segundo gol, ele teve a oportunidade de chutar para as redes, mas preferiu tocar para Wesley finalizar - o companheiro estava mais bem posicionado e fez o gol. "Estou acostumado a passar para ele fazer o gol e hoje foi o contrário. Fico feliz pela vitória e por jogar com um jogador do nível do Alan Kardec", comemorou Wesley, outro no Palmeiras e ótima fase.

Faz tempo que o palmeirense não se orgulha tanto de um atacante. Para muitos, embora tenha conquistado apenas a Série B pelo clube, Alan Kardec já está nos corações dos torcedores e supriu muito bem a saída de Barcos, hoje no Grêmio. O sorriso no rosto de todo palmeirense ao comentar do atacante vira preocupação quando o assunto é o futuro, no entanto. O jogador tem contrato com o Palmeiras até junho deste ano e o clube tem a prioridade de sua contratação até o fim de maio, mas nada está decidido ainda. Kardec admite que a incerteza o incomoda. Seu contrato é do Benfica, de Portugal. 

"Se eu disser que não (incomoda), estarei mentindo. Trata-se da minha vida, do meu futuro. Gera ansiedade, mas acredito que no momento certo teremos boas notícias. Sou muito reservado e não gosto de ficar falando dessas coisa em público, pois uma palavra colocada de forma errada pode dar polêmica. Então na hora certa, poderei comentar."

NEGOCIAÇÃO EM ANDAMENTO

O Palmeiras conversa com o Benfica e deve pagar ao clube português cerca de R$ 13 milhões para ter Kardec em definitivo. O que está emperrado é o valor que será pago de salário ao jogador, já que seus empresários querem uma valorização, tendo em vista que ele aceitou reduzir o que recebia em Portugal para defender o Palmeiras. Apesar da incerteza, quem está envolvido na negociação acredita que o final será feliz para a torcida palmeirense. "Minha vontade é a de permanecer e já deixei claro isso para a diretoria", avisou o atacante, que chegou a ser cotado para a seleção brasileira.

No meio de tudo isso, Gilson Kleina torce para ter Kardec por mais tempo e destaca sua evolução no time. "Desde que ele chegou, teve uma evolução grande, porque ele trabalha para isso. É um garoto sempre à disposição e muito profissional. Ele se cobra muito. É um jogador frio dentro da área e quando não finaliza como gostaria, exige ainda mais dele próprio. É do perfil se fazer esa cobrança e tenho muita confiança no Alan", analisou o treinador do Palmeiras.

O elenco se reapresenta na tarde desta sexta-feira e já se concentra para enfrentar o Ituano, domingo, às 18h30, no Pacaembu. Se passar pelo time de Itu, o Palmeiras estará na final no Paulistão. Na outra semifinal, Santos e Panapolense jogam no mesmo dia. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.