Cesar Greco/ Divulgação
Cesar Greco/ Divulgação

Alan Patrick promete luta para não deixar o time no Palmeiras

Estreia de Arouca alguém do meio-campo deve perder espaço: 'Isso incentiva para os jogadores se empenharem ao máximo', diz Patrick

DANIEL BATISTA, Estadão Conteúdo

19 de fevereiro de 2015 | 16h21

A disputa por posição é o principal assunto nos últimos dias no Palmeiras. Todas as entrevistas, seja com o técnico Oswaldo de Oliveira ou com os jogadores, o assunto é falado e nesta quinta-feira foi a vez de Alan Patrick "vender o seu peixe" na briga por um lugar entre os 11 titulares. O fato de Arouca ter grandes chances de estrear no domingo faz com que todos os meias fiquem em alerta para saber quem vai ser o "eleito'' para deixar o time.

"Isso incentiva mais para todos os jogadores se empenharem ao máximo. Temos um grupo qualificado e todo mundo quer jogar. E eu também quero a minha (vaga). O Oswaldo sabe melhor do que ninguém o melhor para o Palmeiras. Procuro dar o meu melhor para ter o lugar entre os 11", disse o meia, que foi titular diante do São Bento.

Apesar do aviso de que não pretende abrir mão de sua vaga, o meia deixa claro que espera pela estreia do ex-companheiro de Santos. "É indiscutível a capacidade dele. Ele vai nos ajudar muito. É bom para o grupo, porque a gente sabe que não pode acomodar", projetou.

Juntos, Arouca e Alan Patrick ganharam dois Campeonatos Paulistas (2010 e 2011), uma Copa do Brasil (2010) e uma Libertadores (2011). "O Arouca é um cara do bem, brincalhão e estamos nos concentrando juntos. Relacionamento com ele no Santos era muito bom e espero que possamos repetir o que aconteceu lá, onde ganhamos muitos títulos", disse o meia palmeirense.

O fato do técnico Oswaldo de Oliveira mudar o time com tanta frequência faz com que o entrosamento possa ser prejudicado. Alan acredita que isso não deve ser problema, já que o treinador tem compensado isso com a conversa.

"Chegaram muitos jogadores novos e a gente está se conhecendo. Todo jogador tem que estar ciente do que precisa fazer em campo. Tendo essa consciência, facilita para quem vai entrar. Isso ajuda a manter a cara da equipe", explicou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirascampeonato paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.