Alba não vê Espanha vivendo de passado e fala em união

Estreante em Copa do Mundo, Jordi Alba garante que a Espanha não vai se apegar ao seu recente retrospecto vitorioso para se recuperar da derrota sofrida na estreia do Mundial no Brasil. Atual campeã mundial, a seleção espanhola foi goleado por 5 a 1 pela Holanda, na sexta-feira, e agora jogará a vida no torneio nas próximas duas rodadas do Grupo B, contra Chile e Austrália.

AE, Agência Estado

14 de junho de 2014 | 14h45

"Não vamos viver do passado, nosso escudo não vai ganhar a competição por nós, mas, sim, o espírito que já nos ajudou antes", afirmou Alba, em entrevista coletiva neste sábado, falando já de Curitiba, para onde a delegação espanhola voltou depois da derrota em Salvador.

O lateral-esquerdo também tratou o placar elástico como casual. "Foi um acidente, nós tomamos gols bobos que normalmente não sofremos, mas precisamos seguir trabalhando mentalmente e fisicamente para tirar essa desvantagem", comentou o jogador do Barcelona, campeão com a Espanha na Eurocopa de 2012. "Estávamos muito chateados depois do jogo. Fomos superiores no primeiro tempo, mas no segundo não conseguimos nada", avaliou.

Alba disse que agora o grupo só pensa na seleção chilena, adversária de quarta-feira, no Maracanã. "Teremos de ir para cima do Chile, estamos mais unidos do que nunca, a derrota nos fortaleceu muito e vamos jogar com o objetivo de passar de fase", garantiu o lateral.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014futebolEspanhaJordi Alba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.