Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Álcool será restrito nos estádios da Copa América, diz organização do torneio

Gerente geral do Comitê Organizador Local, Thiago Januzzi afirma que competição seguirá leis vigentes em cada estado

Entrevista com

Thiago Januzzi, gerente geral do Comitê Organizador Local da Copa América

Marcio Dolzan / RIO, O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2019 | 04h30

Diferentemente da Copa do Mundo de 2014, o torcedor que for aos estádios assistir à Copa América deste ano terá restrições para o consumo de bebidas alcoólicas. Sem uma Lei Geral que autorize dribles na legislação vigente – como aconteceu no Mundial do Brasil, há cinco anos –, a organização do torneio continental terá que ceder. “Vamos seguir as leis vigentes em cada estado”, afirma Thiago Jannuzzi, que é gerente geral do Comitê Organizador Local (COL).

Assim, as partidas que serão disputadas em Porto Alegre e São Paulo não terão a venda de cerveja nos estádios. Em Belo Horizonte, a lei atual permite a comercialização até o intervalo dos jogos, mas tramita na assembleia legislativa mineira um projeto para liberar durante toda a partida. Apenas Salvador e Rio de Janeiro não têm nenhum tipo de restrição.

Nesta entrevista concedida ao Estado, o dirigente do COL também revela que torcedores de quase uma centena de países já adquiriram ingressos para a Copa América. A estimativa de público para o torneio é de público superior a um milhão de pessoas.

Faltando menos de dois meses para início da Copa América, a organização ainda corre para anunciar os locais de treinos das equipes. Quanto à segurança, o COL apenas diz que “trabalha em conjunto” ao Poder Público.

 

Como está a definição para os locais de treinos das seleções?

O Comitê Organizador Local (COL) fez diversas visitas técnicas desde 2018 e está no processo final de definição dos Campos Oficiais de Treinamento (COT) de cada cidade-sede.

 

O comitê tem encontrado resistência, seja de clubes ou mesmo dos municípios?

Não, muito pelo contrário. A receptividade e o desejo de participar de alguma forma da Copa América tem sido grande por parte de todos.

 

Como será feito o uso dos estádios oficiais? Eles ficarão entregues por um período de tempo integralmente ao COL?

A interferência do COL nos estádios é mínima. Os estádios manterão suas atividades rotineiras e 30 dias antes da competição, em maio, o gramado do estádio entrará num período de preparação final para a competição, sendo resguardado e avaliado periodicamente até o início do torneio. Durante a competição, o comitê terá 100% de controle sobre os estádios nos dias de jogo e véspera de jogo. Nos demais dias, haverá um uso compartilhado.

 

Os locais de treinos serão necessariamente nas mesmas cidades dos jogos?

Os COTs serão nas cidades-sede. O primeiro deles, em São Paulo, estará funcionando a partir do dia 11 de junho. Pelo regulamento, cada seleção precisa chegar à sede com três dias de antecedência – mas vale lembrar que as seleções podem escolher qualquer local para fazer o seu período de aclimatação, antes do início da Copa América. (A seleção brasileira já anunciou que fará a primeira fase de preparação em seu CT, na Granja Comary, em Teresópolis.)

 

Como está a questão envolvendo a segurança das delegações?

O COL trabalha em conjunto com as forças públicas de segurança das cinco cidades-sede e do Governo Federal nesse planejamento.

 

As tratativas são feitas como? O COL indica as necessidades, ou fica tudo a cargo dos governos?

Estamos trabalhando em conjunto com as forças públicas de segurança das cinco cidades-sede e do Governo Federal.

 

É comum nos grandes eventos esportivos a presença de voluntários, em especial nos estádios. Não há programa de voluntários para a Copa América. Como será a força de trabalho?

Dentro do planejado para a equipe de operação nos estádios está prevista a figura do auxiliar operacional, que fará justamente esse papel do voluntário.

 

Quantas pessoas trabalharão diretamente em função da Copa América?

Somente na sede do comitê são 95 pessoas, mas a Copa América terá a participação de aproximadamente 27 mil colaboradores, entre contratados e temporários, e a equipe que estará na operação dos estádios.

 

A venda ingressos está dentro do previsto? Há jogos com baixa procura?

Ultrapassamos a venda de 350 mil ingressos. A venda tem sido satisfatória e a tendência é a de que procura aumente com a proximidade da competição. Além do Brasil, torcedores de 98 países já compraram entradas. Importante reforçar que o site copaamerica.com é o canal oficial para a venda de ingressos. 

 

Quantos torcedores estrangeiros vocês preveem que virão ao Brasil?

Não temos ainda uma estimativa, mas a procura de outros países por ingressos tem sido muito boa. Como eu disse, além do Brasil, torcedores de outros 98 países já compraram entradas.

 

Qual a estimativa de público para a competição?

Ao todo, teremos mais de um milhão de ingressos para os fãs do futebol.

 

A bebida alcoólica será liberada em todos os estádios, ou apenas naqueles em que a legislação local permite?

O COL vai seguir as leis vigentes em cada estado da cidade-sede.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.