Aldo Rebelo condena mordida de Suárez

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, condenou nesta quarta-feira o atacante da seleção do Uruguai Luis Suárez por ter mordido um adversário durante o jogo contra a Itália pela Copa do Mundo dizendo que "foi muito ruim" que o episódio tenha acontecido.

DAVID LJUNGGREN, REUTERS

25 de junho de 2014 | 14h03

A Fifa pode impor uma longa suspensão a Suárez, que pareceu fincar os dentes no ombro do zagueiro Giorgio Chiellini durante o jogo de terça. O Uruguai venceu por 1 x 0 e se classificou para as oitavas de final do Mundial, eliminando a Itália.

"É uma coisa lamentável o que aconteceu porque se havia alguém que não poderia - e não deveria - usar qualquer outro tipo de ferramenta que não fosse os seus pés é o Luis Suárez", disse Aldo em entrevista coletiva em Manaus.

"Foi uma coisa muito ruim que aconteceu. Ele é um jogador excepcional, ele ajuda a dar mais visibilidade para a Copa do Mundo."

Suárez já foi suspenso duas vezes por morder adversários, uma vez quando atuava na Holanda e outra na Inglaterra.

"Na Inglaterra, ele é um atacante de sucesso. Mas essa não foi a sua primeira mordida. Outras já aconteceram", disse Aldo.

O ministro se recusou a comentar quando indagado se Suárez deveria ser punido, limitando-se a dizer que isso é um assunto da Fifa.

"Eu penso que como um atleta, como um jogador de futebol, ele é admirado por todos. E não precisa morder ninguém para ser quem ele é."

Tudo o que sabemos sobre:
COPAALDOSUAREZCONDENA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.