Divulgação
Divulgação

Aldo Rebelo garante Beira-Rio na Copa mesmo com impasse financeiro

Ministro dos Esportes garante estádio como sede mesmo sem data para reiniciar reformas

ELDER OGLIARI, Agência Estado

14 de fevereiro de 2012 | 17h47

PORTO ALEGRE - O ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, garantiu que o Beira-Rio será uma das sedes da Copa do Mundo de 2014, mesmo que ainda não tenha data para reiniciar suas reformas. "A pendência em torno da engenharia financeira não é impeditivo para que o Beira-Rio seja confirmado", afirmou, durante entrevista coletiva, após visitar o estádio do Internacional, em Porto Alegre, nesta terça-feira.

O clube gaúcho chegou a iniciar a remodelação do estádio no final de 2010, com recursos próprios, mas suspendeu os trabalhos em junho de 2011 e optou por um convênio com a construtora Andrade Gutierrez, que assumirá a obra e terá participação na administração de setores do estádio. O contrato para o investimento de R$ 290 milhões ainda não está assinado e, como a construção da Arena do Grêmio está adiantada, sempre surgem especulações de que o estádio do rival poderá se tornar a sede da Copa do Mundo em Porto Alegre.

"O plano A é o Beira-Rio e o plano B é o Beira-Rio, não há outra hipótese", reiterou Rebelo, referindo-se à escolha da Fifa, que considera definitiva. Alguns sinais emitidos pelas partes nos últimos dias indicam que o acordo será fechado em breve. Na sexta-feira a Andrade Gutierrez publicou nota nos jornais gaúchos informando que falta apenas a negociação das garantias de outros investidores que vão participar do projeto para pleitear a linha de financiamento do BNDES e assinar o contrato com o clube. O vice-presidente de futebol e presidente da comissão de obras do Internacional, Luiz Anápio Gomes, disse nesta terça-feira que "a formalização está muito próxima", mas ressalvou que o clube não vai determinar a data.

O ministro admitiu alguma preocupação com a situação, mas mostrou-se convicto de que tudo será feito dentro do prazo. "Eu sei da data mais importante, que é a da conclusão da obra, antes da Copa do Mundo de 2014", destacou. Rebelo acredita que, se for necessário, o ritmo da reforma pode ser acelerado com trabalho em três turnos e ampliação da equipe de operários.

Além da visita ao Beira-Rio, o ministro esteve nas obras da Arena do Grêmio, em um centro estadual de treinamento de atletas amadores e no Palácio Piratini. A vistoria nas obras do Grêmio foi definida por Rebelo como "uma homenagem e uma cortesia ao clube".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.