Aldo revela interesse de empresas em estádios da Copa

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, voltou a negar nesta terça-feira que os estádios construídos ou reformados para a Copa do Mundo de 2014 serão "elefantes brancos" para o Brasil. De acordo com ele, algumas empresas administradoras de arenas esportivas inclusive já manifestaram interesse em controlar esses estádios.

AE-AP, Agência Estado

18 de setembro de 2012 | 17h29

"As grandes empresas administradoras de arenas esportivas estão todas interessadas nestes estádios", declarou. "Estes novos estádios que estão sendo construídos são multiuso, com centros de convenção, de cultura e estão dentro de espaços com áreas comerciais e conjuntos habitacionais".

Aldo ainda apontou que os estádios poderão ser transformados em outros tipos de instalações após a Copa. "No Brasil há muitas alternativas para os estádios. Podem se tornar museu, restaurantes, atividades culturais, as pessoas poderão utilizá-los mesmo sem partidas de futebol", comentou.

Sobre as construções realizadas para os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, o planejamento é outro. O ministro comentou que a ideia é que a população local seja beneficiada com as novas instalações.

"A ideia que temos é de que as instalações do Rio e os centros de treinamento possam integrar todas as funções do esporte, como a prática esportiva das crianças, atividades recreativas, esporte para pessoas da terceira idade e a preparação de atletas de alto rendimento", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa de 2014Aldo Rebelo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.