Divulgação
Divulgação

Alecsandro marca, vira goleiro e garante empate ao Flamengo

Igualdade com o Macaé ocorre em meio a polêmicas; Ricardo Berna foi agredido por torcedores do Flamengo antes de o jogo começar

MARCIO DOLZAN, O Estado de S. Paulo

31 de janeiro de 2015 | 21h44

Logo na primeira rodada, Macaé e Flamengo fizeram um dos jogos que certamente ficarão marcados no Campeonato Carioca deste ano - ainda que não tanto pela qualidade de jogo. Teve desde cenas lamentáveis do lado de fora, com membros de uma organizada rubro-negra invadindo o vestiário do Macaé antes da partida, até a participação do atacante Alecsandro como goleiro nos 16 minutos finais. Com a bola rolando, deu empate em 1 a 1. A partida foi disputada em Macaé na noite desse sábado.

Antes do jogo, uma confusão envolveu torcedores de uma organizada do Flamengo. Segundo a assessoria de imprensa do Macaé, pelo menos 100 torcedores invadiram o vestiário da equipe do interior para saquear, e o goleiro Ricardo Berna acabou agredido. Ele apareceu com um corte no queixo e atuou com um curativo no local.

O jogador comentou sobre o ocorrido após a partida. "O que move (essa gente)? Não entendo, fica longe do meu entendimento, tem que ser banido. Não tem como estar dentro do vestiário para trabalhar, vou pensar duas vezes antes de trazer minha esposa."

O JOGO
Dentro de campo, o Flamengo se impôs durante a maior parte do primeiro tempo. Mesmo atuando fora de casa, a maior parte da torcida - que lotou as dependências do estádio Cláudio Moacyr - era rubro-negra, e o time aproveitou o apoio para ir ao ataque.

Logo no primeiro minuto, Marcelo Cirino arriscou chute de fora da área e Berna rebateu; no rebote, Arthur Maia acabou chutando para fora. Dois minutos mais tarde, foi a vez de Cáceres ter a chance de abrir o marcador.

Aos poucos, porém, o Macaé entrou na partida. Para isso, anulou os avanços do Flamengo pelos flancos e passou a jogar com velocidade nos contragolpes. E foi num deles que a equipe abriu o marcador. Aos 43, Diego Correa foi à linha de fundo pela esquerda e cruzou no meio da área, onde três jogadores apareciam para concluir. De cabeça, Pipico se antecipou à marcação e mandou no canto esquerdo de Paulo Victor.

O Flamengo voltou com mudanças no segundo tempo. Além de Pará - que havia entrado na vaga de Leo Moura, machucado, na reta final do primeiro tempo - Vanderlei Luxemburgo decidiu colocar Alecsandro na vaga de Nixon.

Afastado de jogos oficiais desde outubro do ano passado, quando sofreu um afundamento na testa em jogo contra o América-RN, pela Copa do Brasil, Alecsandro voltou em alta. Logo aos 12, o jogador aproveitou cruzamento de Wallace pela direita e, de cabeça, empatou a partida.

Mas foi um lance aos 27 que transformou o atacante de vez em personagem do jogo. Aloisio tentou o cabeceio e atingiu a cabeça do goleiro Paulo Victor. Os dois sangraram bastante, mas o goleiro levou a pior e foi conduzido pelo médico do Flamengo para o vestiário. O detalhe é que Luxemburgo já havia feito as três substituições, e coube a Alecsandro ir para o gol do time rubro-negro.

Debaixo das traves, o atacante-goleiro teve pouco trabalho. O Flamengo ficou com todos os seus nove jogadores de linha no campo de defesa, impedindo que a equipe do Macaé se aproximasse da grande área. Nem mesmo chutes de longa distância foram feitos ao longo dos 16 minutos de jogo que ainda restaram. A única intervenção veio no penúltimo minuto, quando uma bola foi alçada no segundo pau e Alecsandro, meio atabalhoado, pegou por cima.

FICHA TÉCNICA

MACAÉ 1 X 1 FLAMENGO

MACAÉ - Ricardo Berna; Felipe Machado, Douglas Assis (Pedro Oldoni), Dos Santos e Diego Correa; Gedeil, Alisson, Aloísio (Bruno Santos) e Juninho (Marquinho); Pipico e Giancarlo. Técnico - Josué Teixeira.

FLAMENGO - Paulo Victor; Léo Moura (Pará), Wallace, Samir e Anderson Pico; Cáceres (Márcio Araújo), Canteros e Arthur Maia; Nixon (Alecsandro), Everton e Marcelo Cirino. Técnico - Vanderlei Luxemburgo.

GOLS - Pipico, aos 43 minutos do primeiro tempo; Alecsandro, aos 12 do segundo tempo.

ÁRBITRO - Rodrigo Carvalhães.

CARTÃO AMARELO - Diego Correa, Douglas Assis, Alecsandro, Márcio Araújo, Marquinho e Gedeil.

RENDA - R$ 262.000,00.

PÚBLICO - 12.550 pagantes (14.550 presentes).

LOCAL - Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.