Alemães crêem em vitória sobre Brasil

De Franz Beckenbauer a Jürgen Klinsmann, dois ícones do futebol germânico, quase ninguém acredita na derrota da Alemanha para o Brasil, neste sábado, em Nuremberg. Beckenbauer já anunciou que seus irmãos são favoritos e Klinsmann comentou que a vitória daria um respaldo sem precedentes ao seu time. Em Nuremberg, o clima é de hostilidade e desafio aos pentacampeões. "Wir Sind Gut" (Nós somos bons) - este lema está espalhado por toda cidade. Nas ruas, nos cartazes nos muros e postes, nas camisetas dos torcedores e camisas da seleção da Alemanha à venda nas lojas, todos levam o "wir sind gut" estampado. Soa como se fosse um grito de guerra contra o Brasil, que chega nesta sexta em Nuremberg para estragar a festa. E se depender de Beckenbauer, os pentacampeões do mundo não terão a mínima chance. "A Alemanha é favorita porque os brasileiros não estão levando a sério a Copa das Confederações. Jogam como se estivessem treinando", declarou o Kaiser, sem a cordialidade de antes. Klinsmann, técnico da seleção alemã, se mostrou um pouco mais comedido. "Vencer o multicampeão daria um grande moral para todos nós. Vamos jogar com este espírito", avisou o treinador, que terá a volta de Ballack, mentor do time. Klinsmann poupou o meia do jogo contra a Argentina para ter o "maestro" inteiro contra o Brasil. Os alemães estão em Nuremberg há uma semana. Treinam em Herzegerauch, terra e base da Adidas (patrocinador da seleção) - uma pequena cidade nas cercanias de Nuremberg. Do refúgio eles saem apenas nesta sexta para o treino oficial da Fifa no Franken-Stadion, que tem capacidade para 41 mil pessoas. O Brasil também treina nesta sexta no estádio. Antes, descansa na parte da manhã. "Eles estão há uma semana em Nuremberg. Estão mais descansados. Vão marcar forte, pressionar a todo instante e impedir o Brasil de jogar. Assim que é bom. O futebol brasileiro cresce nas decisões. A hora é agora", alerta Parreira. Um nada discreto aviso aos seus amigos Franz e Jürgen.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.