Ennio Leanza/AP
Ennio Leanza/AP

Alemães se frustram por Manuel Neuer não receber Bola de Ouro

País torcia por goleiro do Bayern de Munique em disputa contra Messi e Cristiano Ronaldo, que acabou como o vencedor do prêmio

Karolos Grohmann, REUTERS

13 de janeiro de 2015 | 11h16

Os alemães, que esperavam por uma vitória total na cerimônia da Bola de Ouro da Fifa, expressaram descontentamento nesta terça-feira após o goleiro campeão mundial pela Alemanha, Manuel Neuer, ter ficado em terceiro lugar na votação para melhor jogador do mundo em 2014.

O português Cristiano Ronaldo venceu o prêmio na segunda-feira pela terceira vez, a segunda consecutiva. O atacante do Real Madrid recebeu mais do que o dobro de votos do seu arquirrival e quatro vezes melhor do mundo, Lionel Messi, que ficou pouco à frente de Neuer, que joga no Bayern de Munique. 

Neuer, que teve um fantástico desempenho na Copa do Mundo do ano passado, no Brasil, e também ajudou o Bayern na conquista de dois títulos nacionais, sofreu apenas quatro gols nas 17 partidas do Campeonato Alemão disputadas até o momento na atual temporada. 

"Eu acho injusto", disse o ex-capitão e ex-técnico da seleção alemã Franz Beckenbauer. "Parece que nessa votação as conquistas não contam tanto quanto as aparências. Goleiros ficam em uma posição difícil. As pessoas querem ver gols, não aqueles que impedem os gols", acrescentou. 

A Alemanha esperava ganhar a premiação de lavada depois que Joachim Löw recebeu o prêmio de melhor técnico do ano, enquanto o técnico do Wolfsburg, Ralf Kellermann, foi eleito o melhor do ano no futebol feminino.A meia da seleção alemã e do Wolfsburg Nadine Kessler foi eleita a melhor jogadora do ano.

"Estou um pouco desapontado por causa de Manuel", disse Löw a jornalistas. "Porque na Copa do Mundo Manuel demonstrou um jeito de defender a meta diferente, e isso é algo que nunca aconteceu antes."

Neuer foi eleito o melhor goleiro do ano depois de uma série de performances incríveis no Mundial, em que se arriscou à frente da grande área mais do que seus colegas no passado. Mas nem mesmo seus companheiros de equipe no Bayern lhe ofereceram apoio irrestrito, como no caso do atacante polonês Robert Lewandowski, que deu seu voto na eleição de melhor do mundo para Cristiano Ronaldo.

"Foi um erro meu ter votado em (Cristiano) Ronaldo", disse Lewandowski a jornalistas. "Hoje eu votaria em Manuel, mas dei meu voto em algum momento de agosto. Votaria diferente hoje."

Para o despreocupado Neuer, no entanto, a noite foi um sucesso mesmo sem o troféu de melhor do mundo. "Deixo este prédio com um grande sorriso no rosto. Foi um dia vitorioso para mim e foi uma conquista somente estar entre os três melhores", disse ele. "2014 foi um ano de muitas conquistas e vai ficar para sempre em minha memória."

Tudo o que sabemos sobre:
futinterfutebolbola de ouroFifaNeuer

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.