Alemães também querem reduzir salário

A política de redução de salários dos jogadores que estaria sendo implantada no Corinthians, pode não ser um ?privilégio? de clubes brasileiros. A crise econômica que atinge o grupo de comunicações Kirch pode levar os clubes alemães e adotarem a mesma postura. O grupo tem os direitos de transmissão do campeonato alemão de futebol e teme não conseguir honrar o contrato feito com os clubes. "Os jogadores têm a obrigação moral de renunciar a parte de seus salários se o ingresso de recursos diminuir. Os clubes nãopodem assumir os riscos sozinhos", disse o gerente do Borussia Dortmund, Michael Meier. O dirigente admite que não há meios jurídicos para reduzir salários e por isso defende uma renegociação.O presidente do sindicato dos jogadores profissionais, Florian Grothe até admite a possibilidade, mas faz uma ressalva. ?Será preciso reduzir salário de todo mundo; treinadores, gerentes e dirigentes?, disse.O contrato de quatro anos da Bundesliga com o Grupo Kirch termina em 2004. A Kirch vive uma das mais gaves crises financeiras de sua história e, há pouco mais de uma semana, anunciou que pretende vencer parte dos direitos de transmissão da F-1. O objetivo é diminuir as dívidas com os bancos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.