Alemães temem as bolas paradas da Suécia

A comissão técnica alemã viu atentamente o empate de 2 a 2 entre Suécia e Inglaterra, pelo Grupo B, e ficou assustada com um detalhe: a força sueca nas bolas paradas. Como a Alemanha enfrenta a equipe escandinava neste sábado, em Munique, pelas oitavas-de-final do Mundial, os treinamentos para esse lance específico passaram a ter importância maior nos últimos dias. ?Eles são muito perigosos nesse tipo de jogada e têm jogadores com qualidade no passe?, disse nesta quinta-feira, em Berlim, o auxiliar-técnico Joaquim Low. O primeiro gol da Suécia contra os ingleses saiu após escanteio batido por Tobias Linderoth e finalizado, de cabeça, por Marcus Allback. ?Temos bons atletas, fortes e que podem ganhar as bolas pelo alto, mas é preciso acertar o posicionamento e ter concentração?, advertiu Low, apontado pelo atual treinador, Jürgen Klinsmann, como a pessoa mais preparada para substituí-lo no cargo, caso deixe a seleção após o torneio. A preocupação alemã fez com que os vídeos dos três confrontos da Suécia na competição fossem detalhadamente revistos pela comissão técnica e pelos jogadores, com especial atenção para faltas e escanteios. ?Vamos analisar mais uma vez o último jogo dos suecos e ver como eles se portaram em campo?, revelou Low no início da tarde. O auxiliar destacou, entretanto, que sua equipe também é forte pelo alto. ?Nós, tradicionalmente, temos facilidade nos cabeceios, e precisamos usar isso a nosso favor?, afirmou. Cartas na mangaComo a maior parte dos treinos da Alemanha só fica aberta à imprensa por 15 minutos, o restante do que é preparado por Klinsmann é secreto. A imprensa local especula que o técnico utiliza esse período para ensaiar jogadas de falta. No amistoso preparatório para a Copa diante da Colômbia, o meia Shweinsteiger surpreendeu os adversários por duas vezes ao tocar para companheiros que finalizaram da entrada da área. A partida terminou 3 a 0 para os alemães. Antes do Mundial, o treinador havia declarado ter várias cartas na manga. Seriam jogadas ensaiadas que ele só utilizaria em jogos decisivos. Pode ser contra a Suécia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.