Alemanha critica escolha do Catar para sediar Copa

O presidente da Federação Alemã de Futebol voltou a criticar a decisão da Fifa de escolher o Catar como sede da Copa do Mundo de 2022, dizendo que o país do Golfo Pérsico é muito pequeno para receber a competição. Theo Zwanziger afirmou que o Catar tinha sido avaliado como o pior de todos os candidatos para sediar o torneio.

AE-AP, Agência Estado

07 de dezembro de 2011 | 16h23

O Catar foi escolhido para sediar a Copa do Mundo de 2022 ao derrotar os Estados Unidos, a Austrália, o Japão e a Coreia do Sul. "Os interesses políticos não devem prevalecer se os fundamentos, as condições esportivas tiverem sido um pouco pervertidas", disse "Eu nunca entendi como um país tão pequeno poderia sediar a Copa do Mundo".

Zwanziger é membro do Comitê Executivo da Fifa. Ele foi nomeado em outubro para encabeçar um dos novos comitês criado pela associação após várias acusações de suborno e corrupção.

SUBSTITUTO - O secretário-geral Wolfgang Niersbach deverá ser o próximo presidente da Federação Alemã de Futebol. O dirigente vai substituir Zwanziger, que decidiu deixar o cargo em outubro de 2012. Niersbach, de 61 anos, que exerce a função de secretário-geral, foi jornalista e cobria futebol. Os organismos regionais da federação declararam apoio ao dirigente em reunião realizada nesta quarta-feira.

Zwanziger anunciou na sexta-feira que deixará o cargo um ano antes do previsto para o encerramento do seu mandato. Niersbach é o único candidato para sucedê-lo na presidência da federação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.