Alemanha é 3.º e finalistas valorizam tática no penúltimo dia de Copa

Polvo Paul acerta a previsão sobre a vitória alemã; Holanda quer manter estilo de jogo; Espanha prega posse de bola

Eric Akita, do Estadão.com.br

10 de julho de 2010 | 17h56

Timidamente, alemães comemoram a vitória sobre o Uruguai na decisão do 3.º lugar

SÃO PAULO - No penúltimo dia da Copa do Mundo, o clima de fim de festa passa longe dos campos da África do Sul. Chutando longe a ressaca da derrota nas semifinais, Alemanha e Uruguai disputaram uma empolgante decisão de terceiro lugar em Port Elizabeth. Já as finalistas Holanda e Espanha, na contagem regressiva para a grande decisão, pregam a importância tática na busca pelo inédito (para ambas) título mundial.

Veja também:

blog BASCCHERA: A força da camisa

mais imagens IMAGENS - Os melhores lance de Uruguai 2 x 3 Alemanha

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação

3.º LUGAR. Em um jogo movimentado no estádio Nelson Mandela Bay, a Alemanha venceu o Uruguai pelo placar de 3 a 2 na decisão do terceiro lugar da Copa. O alemão Müller e o uruguaio Forlán marcaram e alcançaram o espanhol Villa e o holandês Sneijder na artilharia do Mundial, com 5 gols cada.

 

PERSONAGEM DO DIA: Klose. Com uma lesão nas costas, o atacante alemão Klose não pode entrar na decisão do terceiro lugar e, assim, perdeu a oportunidade de se igualar a Ronaldo no recorde de gols marcados em Copas. Klose, que terminou o Mundial da África do Sul com 5 gols marcados, soma 14 nas três edições que disputou, enquanto que o craque brasileiro lidera com 15.

CRAQUE DO DIA: Forlán. Mesmo com sua seleção derrotada, o atacante uruguaio Forlán fechou com brilhantismo sua participação na Copa. Jogador com maior movimentação em campo, autor de um belíssimo gol e de uma bola no travessão no último minuto, que seria o de empate, o craque da Celeste provou a todos que é um dos melhores jogadores do futebol mundial.

PERNA DE PAU: Muslera. O que sobrou de raça e concentração nos companheiros de linha, faltou para o goleiro uruguaio. No primeiro gol alemão, Muslera rebateu um chute de longe de Schweinsteiger, dando o rebate para Müller estufar as redes. No segundo tempo, quando o placar marcava 2 a 2, o goleiro uruguaio falhou ao tentar cortar um cruzamento e Khedira marcou o gol da vitória da Alemanha na decisão do terceiro lugar da Copa.

HOLANDA. Para o técnico holandês Bert van Marwijk, a final da Copa não é hora de inventar. "Pedi aos jogadores para que eles sejam eles mesmos. Não vou dizer como vamos jogar, mas temos de manter nosso estilo", disse o treinador, que elogiou a preparação de sua equipe para a decisão. 'Todos jogadores estão bem, em grande forma. Vamos fazer tudo o que for possível para vencer. Estamos confiantes.'

DESPEDIDA. O lateral Giovanni van Bronckhorst anunciou que iria encerrar a carreira após a disputa do Mundial da África do Sul. Neste sábado, ele confirmou sua aposentadoria, mas festejou o fato de poder parar de jogar justamente numa final de Copa, com a chance de ser campeão e levantar a taça como capitão da seleção holandesa. "Vi Maradona, Cafu e Dunga levantarem o troféu, e sempre sonhei com isso. Seria fantástico", disse o veterano jogador.

ESPANHA. Prevendo que a Holanda terá uma postura ofensiva, a seleção espanhola prega a importância da posse de bola na final da Copa do Mundo. Esperamos encontrar uma Holanda que jogue no ataque, que queira ficar com a bola. Se nós mantivermos a bola, temos boas chances", afirmou David Villa. Apesar de suas grandes atuações, o meia Sneijder não terá marcação especial, garante o técnico espanhol Vicente del Bosque. Não temos nenhum plano especial para Sneijder. Temos gente no nosso meio-de-campo que está acostumada a marcar esse tipo de jogador", afirmou o treinador.

 

PRÊMIO MERECIDO. O meia Xavi, um dos destaques da Espanha na Copa, disse que o título na Copa seria um prêmio merecido para o futebol espanhol. 'Está na hora. Penso que é um bom momento para esta geração e que o futebol espanhol já merece isso (o título mundial)', disse o craque do Barcelona. Xavi também destacou a importância da posse de bola na decisão. "A verdade é que quem tiver a maior posse de bola ganhará muito."

 

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.