Saeed Khan/AFP Photo
Saeed Khan/AFP Photo

Alemanha é mais uma campeã do mundo a sofrer com sina de eliminações na 1ª fase

França, Itália e Espanha caíram precocemente nas Copas do Mundo de 2002, 2010 e 2014

Ciro Campos, enviado especial / Sochi, O Estado de S.Paulo

23 Junho 2018 | 10h30
Atualizado 27 Junho 2018 | 14h47

Em três das últimas quatro Copas do Mundo, a seleção que defendia o título voltou para casa antes mesmo de a segunda fase começar. E a história se repete. A Alemanha, campeã em 2014, engrossou a lista de fracassos caso após perder para a Coreia do Sul e dar adeus ao Mundial ainda na fase de grupos.

+ Atual campeã, Alemanha perde para a Coreia do Sul e cai na primeira fase da Copa

+ Suécia faz 3 a 0 e avança como líder, mas México também vai às oitavas da Copa

+ Veja quais são os jogos e horários das oitavas de final da Copa do Mundo

A primeira vítima da lista recente foi a França. Na ocasião, a equipe de Zidane não marcou um gol sequer. Depois disso somente o Brasil, em 2006, conseguiu ir além dos três jogos iniciais, porém parou nas quartas de final. A Itália, em 2010, e a Espanha, em 2014, também decepcionaram e deixaram a competição logo cedo, com duas derrotas cada uma.

Já a Alemanha tinha tudo para ir mais longe e fazer bonito no Mundial. Manteve a base do time campeão em 2014 e que entrou para a história ao golear o Brasil por 7 a 1 e caiu em um grupo em que ela parecia ser a favorita e que Suécia e México disputariam a segunda posição.

 

Antes do jogo, o técnico alemão Joachim Löw disse que tantos campeões mundiais tinham sido eliminados logo cedo nas Copas seguintes por não conseguirem achar motivação. E foi justamente o que aconteceu com os germânicos, que mostraram dedicação apenas diante da Suécia, na segunda rodada, quando venceram por 2 a 1, com gol nos minutos finais. Diante da Coreia, o time mostrou muita apatia e os sul-coreanos venceram com merecimento. 

A Alemanha chegou à Rússia como campeã mundial e da Copa das Confederações, conquistada no ano passado com um elenco alternativo, dos quais muitos dos jogadores conseguiram conquistar espaço para estarem na lista da Copa do Mundo. Nos últimos anos a seleção ainda foi semifinalista da Eurocopa e ganhou os dez jogos disputados nas Eliminatórias para o Mundial da Rússia, um domínio que está em xeque agora.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.