Alemanha faz superbordel para a Copa

Os preparativos para a Copa de 2006 não param na Alemanha. E a novidade é a construção do maior bordel no país, localizado a apenas 25 minutos a pé do estádio de Berlim. Cerca de 100 prostitutas vão atender ao público que estará na capital alemã ano que vem para o Mundial de futebol. O jornal alemão Bild publicou uma foto do edifício ainda em construção onde funcionará o bordel, denominado Artemis. Com inauguração prevista para setembro, o local tem um total de 3.500 metros quadrados e custará ? 5 milhões. Tem capacidade para atender até 600 clientes e contará com 60 quartos reservados. E o custo para os visitantes também não será dos mais baixos. Apenas para entrar no bordel, eles terão de desembolsar ? 100. E de acordo com o proprietário do estabelecimento, o advogado Norman Jacob, as "mulheres têm tarifas individuais", cobrando a partir de ? 50, sem contar os extras. Para Norman Jacob, a idéia é monopolizar os clientes no lugar "mais limpo, luxuoso e maior" que a maioria dos locais do gênero já existentes na cidade. E um fator importante: estar bem perto do estádio de Berlim, um dos mais modernos do mundo. Polícia aprova - Segundo o Bild, a iniciativa é bem vista pelo setor policial, que acredita que o controle da prostituição será facilitado. No entanto, os representantes da Igreja não estão entusiasmados com a construção do bordel. Em entrevista ao jornal, o pastor protestante do bairro de Neukoelln, Veit Hoffmann, disse que este fluxo de clientes é desumano e aconselhou os homens a buscar uma mulher de sua escolha fora destes "supermercados de sexo". Além dos serviços de quarto, o bordel contará também com bar, pista de dança, sauna, massagens, sex shop e salas de cinema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.