Reprodução
Reprodução

Alemanha ganha seu primeiro título em cima da invicta Hungria na Copa de 1954

Supertime comandado por Puskas estava invicto há quatro anos, mas alemães usam físico e tática para levantar a taça

Glauco de Pierri, O Estado de S.Paulo

11 Maio 2018 | 03h00

Em 1954, quatro anos após a retomada dos mundiais, a Europa voltou a receber uma edição da competição, a quinta. O país escolhido pela Fifa foi a Suíça, que por conta da neutralidade mantida na Segunda Guerra Mundial (1939 -1945) não teve registros de destruição em suas principais cidades, como ocorrido em outros países do continente. Dezesseis seleções participaram da Copa e a grande favorita para vencer o torneio era a fabulosa equipe da Hungria, do lendário atacante Ferenc Puskas, que hoje em dia dá o nome à premiação promovida pela Fifa para eleger o gol mais bonito da temporada.

Confira a página especial sobre a Copa do Mundo de 2018

INFOGRÁFICO - Brasil, a camisa mais pesada do futebol mundial

ESPECIAL - 15 anos do Penta, nossa última conquista

As seleções foram divididas em quatro grupos de quatro equipes cada, mas o regulamento era confuso – eram dois cabeças de chave em cada grupo, que não jogaram entre si na primeira fase e nem nas oitavas de final. Duas seleções de cada chave avançavam para a segunda fase da competição.

A seleção brasileira caiu no Grupo 1, que ainda contava com França, Iugoslávia e México. Como Brasil e França eram os cabeças de chave, eles não se enfrentaram. Nos dois primeiros jogos, o time brasileiro venceu os mexicanos por 5 a 0 e empatou com os iugoslavos por 1 a 1. Assim, o Brasil avançou como primeiro colocado da chave e a Iugoslávia ficou com a segunda vaga.

O problema foi que o confuso chaveamento colocou como adversário das quartas de final a Hungria, equipe que estava invicta havia quatro anos, ou 29 partidas. Na primeira fase, a seleção de Puskas atropelou quem apareceu pela frente – vitórias sobre a Coreia do Sul por 9 a 0 e sobre a Alemanha Ocidental por 8 a 3. Assim, no primeiro jogo eliminatório, os húngaros venceram os brasileiros por 4 a 2 no dia 27 de julho de 1954 e eliminaram os vice-campeões de 1950. Nas semifinais do Mundial, a Alemanha Ocidental venceu a Áustria por 6 a 1 e a Hungria sofreu para passar pelo então campeão Uruguai – empate em 2 a 2 no tempo normal e vitória por 2 a 0 na prorrogação. Na decisão, mais de 65 mil pessoas foram acompanhar em Berna o jogo entre Hungria e Alemanha. Os húngaros abriram 2 a 0 rapidamente, mas os alemães empataram antes dos 20 minutos do primeiro tempo. Aos 39 da segunda etapa, contudo, o ponta alemão Rahn fez o gol da incrível vitória de sua seleção e deu o primeiro dos quatro títulos mundiais ao seu país.

FICHA DA FINAL DA COPA DE 1954

ALEMANHA OCIDENTAL 3 X 2 HUNGRIA

ALEMANHA: Toni Turek, Werner Kohlmeyer, Horst Eckel, Jupp Posipal, Karl Mai, Werner Liebrich, Helmut Rahn, Max Morlock, Ottmar Walter, Fritz Walter e Hans Schaefer. Técnico: Sepp Herberger.

HUNGRIA: Gyula Grosics, Jeno Buzanszki, Gyula Lorant, Mihaly Lantos, Jozsef Bozsik, Jozsef Zakarias, Sandor Kocsis, Nandor Hidegkuti, Ferenc Puskas, Zoltan Czibor e Mihaly Toth. Técnico: Gusztav Sebes.

GOLS: Ferenc Puskas, aos 6, Zoltan Czibor, aos 8, Max Morlock, aos 10, Helmut Rahn, aos 18 minutos do primeiro tempo; Helmut Rahn, aos 39 minutos do segundo tempo.

JUIZ: William Ling (Inglaterra).

DATA: 4 de julho de 1954

PÚBLICO: 62.500 pagantes.

LOCAL: Estádio Wankdorf, em Berna, na Suíça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.