Alemanha goleia Inglaterra em jogo polêmico e vai às quartas

Alemães ganham por 4 a 1; ingleses reclamam de gol não marcado no chute de Lampard no 1.º tempo

TERCIO DAVID, estadão.com.br

27 de junho de 2010 | 12h49

No chute de Lampard (fora da imagem) a bola bate no travessão e quica dentro do gol de Neuer

SÃO PAULO - No jogo com mais histórias para a posteridade da Copa 2010 até o momento, a Alemanha deu o troco histórico em cima da Inglaterra, goleou por 4 a 1 neste domingo, em Bloemfontein, pelas oitavas de final do Mundial da África. A partida ficará conhecida também graças ao gol legal de Lampard, que não foi validado pelo árbitro uruguaio Jorge Larrionda, em um lance bastante parecido ao que decidiu o Mundial de 1966, em favor dos ingleses. Outro feito que entrará para os almanaques será o gol de Klose, que igualou os 12 de Pelé em Copas.

Veja também:

link Klose iguala Pelé em gols em Copas

link Gol não marcado leva ingleses a fazer coro por tecnologia

mais imagens GALERIA - Imgens de Alemanha 4 x 1 Inglaterra

blog LUIZ ZANIN - Que belo jogo

blog BATE-PRONTO - Erros decisivos

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador

 Alemanha ALEMANHA4
Neuer; Lahm, Friedrich , Mertesacker, Boateng; Khedira, Schweinsteiger, Özil (Kierling), Müller (Trochowski), Podolski; Klose (Gomez)
Técnico: Joachim Löw
 Inglaterra INGLATERRA1
David James; Glen Johnson , (Wright-Phillips), Upson, Terry, Ashley Cole; Barry, Gerrard, Lampard, Milner (Joe Cole); Defoe (Heskey) e Rooney
Técnico: Fábio Capello
Gols: Klose, aos 19; Podolski, aos 32; Upson, aos 36 minutos do 1.º Tempo. Muller, aos 22 e aos 24 minutos do 2.º Tempo

Árbitro: Jorge Larrionda(URU)

Estádio: Free State, em Bloemfontein

Com a vitória, a segunda da Alemanha sobre a rival nos quatro jogos em Mundiais, os alemães se classificaram para enfrentar o vencedor de Argentina x México nas quartas de final. O jogo será na sexta-feira, às 11 horas (de Brasília), na Cidade do Cabo.

ENCAIXE E DESENCAIXE. Depois de cinco minutos de correria e com os dois times tentando "surpreender" o adversário, o jogo se estabilizou, com as equipes encaixando a marcação. Aí as jogadas ofensivas passaram a rarear.

Com o meio de campo congestionado, a Alemanha conseguiu marcar através de uma jogada de ligação direta. Aos 20, após um chutão, Klose ganhou a disputa no corpo com Upson, ajeitou e bateu na saída de James para fazer o 12.º gol, igualando a marca de Pelé. Apenas o francês Just Fonteine (13 gols) o alemão Gerd Muller (14) e o brasileiro Ronaldo (15) estão à frente de Klose na artilharia.

Empolgado com a marca, Klose decidiu "resolver" o jogo. Depois de perder uma chance cara a cara com o goleiro - chutou em cima de James - ele começou a jogada do segundo gol da Alemanha.

Klose marca o seu 12.º gol em Copas
Aos 32, Klose deu belo passe na direita para Muller, que viu bem a chegada de Podolski pela esquerda. O camisa 10 ajeitou e bateu na saída de James para fazer 2 a 0.

Fatura resolvida? Muito pelo contrário. Voltando às origens, a Inglaterra chegou ao seu primeiro gol em uma jogada aérea, batendo a alta zaga alemã. Aos 37, Gerrard levantou na área e Upson compensou o corpo mole do gol de Klose e desviou de cabeça na saída do goleiro Neuer.

POLÊMICA. O empate inglês sairia no minuto seguinte, caso Jorge Larrionda não tivesse cometido o segundo erro grave da arbitragem na Copa. Lampard chutou por cobertura, a bola explodiu no travessão, caiu dentro do gol, saiu e logo depois foi agarrada por Neuer. O árbitro uruguaio, no entanto, não confirmou o gol claro.

Logo no começo do segundo tempo, com a Inglaterra ainda indignada pelo "não gol", Lampard acertou a trave novamente, em uma cobrança de falta aos 7. Desta fez, a bola saiu pela linha de fundo, na sequência.

Muller marca o seu terceiro gol na Copa
CONTRA-ATAQUE. Mas a Alemanha, jogando no contra-ataque, conseguiu matar o jogo no segundo tempo. Aos 22, depois de uma cobrança de falta de Lampard, a bola explodiu na barreira na entrada área alemã e sobrou para Schwenisteiger, que carregou em velocidade até a entrada da área inglesa e rolou para Muller desviar para fazer o terceiro.

Três minutos mais tarde, a jogada se repetiu. Ozil recebeu no meio de campo pela esquerda, ganhou na corrida do marcador e cruzou para Muller desviar para o gol, na altura da marca do pênalti, para anotar o seu segundo no jogo e o terceiro na Copa, um dos sete artilheiros até o momento.

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.