Alemanha revela os bastidores da conquista da Copa do Mundo

Alemanha revela os bastidores da conquista da Copa do Mundo

Longa-metragem mostra a campanha e o dia a dia da seleção no litoral da Bahia durante a disputa do Mundial no Brasil

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2014 | 06h30

Um tweet do meia inglês Gerrard após a Alemanha golear o Brasil por 7 a 1 em Belo Horizonte é o tema central do filme Die Mannschaft (A Equipe, em tradução literal), lançado ontem em parceria com a Fifa. O jogador do Liverpool escreveu: “Brasil tem Neymar. Argentina tem Messi. Portugal tem Ronaldo. A Alemanha tem um time!”

O documentário gravado durante a passagem dos alemães pelo Brasil mostra os bastidores da campanha do tetracampeonato mundial e tem o objetivo de revelar ao público que o título foi conquistado não apenas porque o técnico Joachim Löw tinha em suas mãos uma geração talentosíssima, mas também por causa do ótimo ambiente criado entre os jogadores.

Nos 90 minutos do longa-metragem são poucas as imagens de jogos. A maior parte das cenas é do dia a dia dos alemães em Santa Cruz Cabrália, na Bahia, local escolhido pela equipe para montar o seu QG n a Copa. O filme traz imagens inéditas e exclusivas, como os momentos em que Low se isolava no seu quatro, decorado com uma imensa fotografia do Cristo Redentor e do Maracanã, para estudar as estratégias de jogo.

Em Die Mannschaft, por exemplo, é revelado o mistério sobre a cobrança de falta contra a Argélia, nas oitavas de final, em que Thomas Müller tropeça durante a corrida para bola. A queda foi ensaiada durante treinos fechados à imprensa.

“Os jogadores e a comissão técnica deixaram que a gente filmasse praticamente tudo. Tínhamos mais de 30 horas de material. Primeiro reduzimos para nove horas, e depois fizemos mais cortes até chegar ao produto final”, contou ao Estado o diretor Jens Gronheid.

 

A relação entre os alemães e o Brasil também é bastante explorada no filme. Em uma das cenas, o volante Schweinsteiger está na piscina com os braços estendidos, imitando o Cristo Redentor e grita “Obrigado, Blatter”. Quando perguntam a ele o motivo, ele responde: “Queria agradecer ao Blatter por ter trazido a Copa ao Brasil.”

“Com Die Mannschaft quisemos trazer de volta um pouco do sentimento da nossa jornada no Brasil. Todos os jogadores estavam contentes com o Brasil, gostaram muito do país e tiveram grandes momentos no país”, diz Gronheid. Die Mannschaft está em cartaz em 700 salas de cinema da Alemanha e ainda não tem previsão de lançamento no mercado brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.