Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Matthias Hangst/AFP
Matthias Hangst/AFP

Alemanha sai atrás do placar, mas mostra força em bela virada sobre Portugal

Resultado embola Grupo F, já que franceses, alemães e portugueses chegam à rodada final com condições de terminar na liderança

Redação, Estadão Conteúdo

19 de junho de 2021 | 15h08

A Alemanha despertou em alto estilo na Eurocopa. Após derrota diante da França, a redenção veio numa bela apresentação em Munique. Com o atacante Gosens inspirado, ganhou de virada, de Portugal, por 4 a 2, embolando o grupo da morte. Franceses, alemães e portugueses chegam à rodada final com condições de terminar na liderança da chave F.

Depois de 12 jogos, cai a invencibilidade de Portugal na Eurocopa. O atual campeão não perdia desde a estreia de 2012 quando caiu, justamente, para a Alemanha. A seleção da Bavária vem sendo uma das maiores pedras no sapato para os portugueses. No último jogo, na Copa do Mundo do Brasil, já havia goleado por 4 a 0.

A quinta vitória seguida sobre Portugal deixa os alemães em situação, em tese, mais confortável para a classificação, pois enfrentam a Hungria, enquanto os portugueses têm a reedição da final de 2016, diante dos franceses.

Gosens foi o grande nome da bela apresentação dos alemães. O atacante fez um gol, teve um anulado, e participou dos outros três. Saiu de campo aplaudido de pé dos torcedores presentes na Allianz Arena ao ser substituído. Foi uma das melhores, senão a melhor, apresentação da Eurocopa.

Disposto a se redimir da derrota na estreia para a França, por 1 a 0, a Alemanha começou a partida impondo enorme pressão em Portugal. Com somente 4 minutos teve um gol anulado de Gosens por impedimento de Gnabry. Era um imenso sufoco na Allianz Arena. O goleiro Rui Patrício trabalhava acima do habitual.

Num dos tantos ataques alemães, cruzamento na área cortado por Cristiano Ronaldo. O astro atravessou o campo para aproveitar o passe de Jota e abrir o marcador para uma seleção, até então, sem nada de bom apresentado em Munique.

Pela primeira vez na história, Cristiano Ronaldo deixava sua marca diante da Alemanha de Neuer, até então soberano conte o português. De quebra, o atacante assumiu a artilharia da competição ao lado de Schick, ambos com três gols.

Se o empate já era ruim, sair atrás deixava a Alemanha em situação extremamente ruim no grupo. Por outro lado, Portugal ia garantindo a classificação antecipada. Mas tinha muito jogo pela frente.

E a virada não custou a sair por mérito de quem mais buscava jogar futebol. A Alemanha apresentava enorme intensidade em campo. Num intervalo de cinco minutos, saiu de 0 a 1 para 2 a 1. Curiosamente, em dois gols contras. Primeiro com Rúben Dias e depois com Rafael Guerreiro. Ambos nada puderam fazer ao tentar cortar cruzamentos fortes na área.

Apesar da vantagem no marcador, o técnico Joachim Low queria mais e sua seleção voltou com tudo na etapa final. Havertz ampliou após assistência de Gosens e, logo a seguir, o destaque do jogo transformou a vitória em goleada ao ampliar após receber de Kimmich.

Portugal não desistiu de lutar e descontou. Desta vez com Cristiano Ronaldo devolvendo o presente do primeiro gol para Jota. Renato Sanches ainda carimbou a trave de Neuer. Os alemães administraram o placar nos minutos finais e fizeram festa pela vitória.

A França lidera com quatro pontos, seguida por alemães e portugueses com três. A Hungria está com um, na lanterna. Todas, porém, têm chance de vaga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.