Alessandro fora do Corinthians por 3 semanas; Felipe preocupa

Lateral-direito tem uma lesão na coxa esquerda, enquanto que o goleiro é dúvida para enfrentar a Ponte Preta

Milton Pazzi Jr., estadão.com.br

21 de fevereiro de 2008 | 17h03

A regularidade é um dos trunfos apontados pelo técnico Mano Menezes para o bom momento do Corinthians, mas para o próximo jogo, domingo, contra a Ponte Preta, ele pode não ter até duas peças importantes: o lateral-direito e meia Alessandro e o goleiro Felipe, ambos machucados. Eles não participaram do treino desta quinta-feira no Parque São Jorge e dependem de avaliação médica. A situação mais grave é a de Alessandro, que deve voltar a treinar com o time em três semanas.Veja também: Para receber jogos, Fazendinha precisará de poucas obras Para Mano Menezes, 'retranca' é responsável por boa faseTido como peça fundamental no esquema de jogo do Corinthians, o lateral-direito e meia sofreu uma lesão muscular na coxa esquerda no começo da vitória por 1 a 0 diante da Portuguesa, na quarta-feira, sendo substituído por Éverton Ribeiro. Agora, ele passará por uma ressonância magnética para confirmar a gravidade da lesão e, assim, iniciar o tratamento fisioterápico. Se as três semanas forem confirmadas, Alessandro ficará de fora de pelo menos quatro jogos da equipe, pelo Campeonato Paulista, sendo que restam nove jogos para o término da primeira fase.Já a situação de Felipe incomoda para o próximo jogo. Ele não participou do treino devido a uma lesão no ombro direito, em decorrência de dores nas costas. A preocupação com a lesão do jogador é tamanha que esta foi até a primeira pergunta dos outros goleiros do grupo, que treinavam no campo da Fazendinha, ao jogador, quando ele foi campo. Ao mostrar o local, Felipe dizia estar tudo bem. "Agora é tratamento intensivo, vamos trabalhar para jogar", disse o jogador, no caminho ao vestiário.OPÇÕESCaso Felipe não jogue, seu subtituto deve ser Júlio César, que inclusive ficou no banco de reservas contra a Portuguesa. Já para a lateral-direita, o técnico Mano Menezes optará pelo improviso do volante Carlos Alberto. "Prefiro esperar pela palavra do professor [Mano Menezes] para pensar nisso [jogar de lateral], mas já uns jogos na posição e estou à disposição se for preciso", diz. Para a reserva, a opção é Caju, do time sub-20, promovido às pressas. "Não tenho pressa em participar, estou aqui para ajudar", disse o jovem lateral.Quanto aos outros jogadores, todos os titulares fizeram apenas exercícios físicos na piscina aquecida do clube. Finazzi, que ainda se recupera de lesão, espera estar à disposição na semana que vem. "Vou fazer o possível para estar de volta. Agora ainda não dá, mas vamos ver", diz o atacante, no estacionamento da Fazendinha. Quem está quase recuperado é o volante Perdigão, que fez corridas ao redor do campo. Diogo Rincón, o último reforço, segue fazendo exercícios físicos e deve estar à disposição para jogar na semana que vem, quando, inclusive, o time deve passar uma semana concentrado, fora da capital - Itu ou Atibaia são as alternativas.CENTENÁRIOO jogo contra a Ponte Preta será importante para o volante Bruno Octavio, que completará cem jogos com a camisa do clube. "São dez anos, já senti de tudo aqui, do melhor ao pior, que foi no ano passado, só tenho a agradecer. Quando comecei não imaginava que chegaria a tanto. Só falta, agora, um gol como profissional", diz o jogador, sonhando em acabar com a marca negativa.FUTSALTentando diminuir gastos, a diretoria do Corinthians anunciou, nesta quinta-feira, uma parceria com a UNIP (Universidade Paulista) e com a prefeitura de São Bernardo do Campo para manter sua equipe de futsal, adulta e amadora. Com isto, a equipe economizará 70% na manutenção dos dois times. Sem grandes recursos para investir, o time de futsal só disputará torneios estaduais.Atualizado às 19h17 para acréscimo de informações

Tudo o que sabemos sobre:
Paulistão A-1CorinthiansAlessandro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.