Ernesto Rodrigues/Estadão
Ernesto Rodrigues/Estadão

Alessandro não se assusta com a tarja de capitão e está pronto para o Mundial

Lateral-direito é o homem de confiança de Tite no campo e pode levantar mais uma taça na temporada

VÍTOR MARQUES, O Estado de S. Paulo

13 de novembro de 2012 | 21h05

SÃO PAULO - O lateral-direito Alessandro está tranquilo e preparado para carregar a tarja de capitão do Corinthians no Mundial de Clubes da Fifa, dezembro, no Japão. Depois de erguer a taça da Libertadores, o jogador garante que a possibilidade de repetir o gesto não tira seu sono.

“Ouvi isso sim, da possibilidade de eu ser o capitão, mas não e uma coisa me preocupa, me tira o sono. Me sinto preparado para o que ele (Tite) decidir”, afirmou o jogador. Mas aproveitou para mandar um recado aos companheiros. “Não sou só eu que tem de estar preparado, todos têm de estar em condições para ser capitão do time”, disse. “Tanto que o Tite fez um rodízio da tarja (no Brasileiro) para que todos se sentirem importante dentro do grupo.”

Na noite desta terça-feira, Alessandro, ao lado do volante Ralf, foram os jogadores que representaram  o Corinthians num evento no Museu do Futebol, no Pacaembu. O campeão da Libertadores ganhou o troféu “fair play” da competição de uma empresa de eletrônicos que patrocinou a competição.

Num ranking feito pela empresa, o Timão acabou como a equipe mais leal, com apenas três expulsões e 27 cartões amarelos.

“O Tite cobra bastante da gente para ser leal. É muito difícil jogar e pensar em fair play, mas a gente procura ser leal, roubar a bola sem dar pontapé”, garantiu o volante Ralf, que nunca foi expulso jogando pelo Corinthians e só tem um vermelho na carreira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.