Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Alex faz 2 e Coritiba busca empate no fim contra Santos

Time esteve duas vezes à frente no placar, mas não segura resultado em dia inspirado do craque

FLAVIO LEONEL, Agência Estado

21 de julho de 2013 | 18h32

SÃO PAULO -

O Coritiba teve excelente oportunidade de abrir o marcador aos 11, com grande jogada de Alex. Depois de receber bola de Robinho, ele invadiu a grande área e ficou praticamente na cara do gol, mas mandou a bola na trave. No rebote, o atacante Deivid chutou a bola para fora, para alívio da torcida santista.

O jogo tinha boas oportunidades para os dois lados e, aos 15, o meia argentino Montillo arriscou um chute forte de fora da área, com a bola levando perigo para o goleiro Vanderlei. Aos 16, o lateral Victor Ferraz recebeu a bola sem marcação da zaga santista e chutou para fora, raspando a trave do goleiro Aranha.

Com tantos lances seguidos, o gol amadureceu e a festa foi feita pela torcida do time praiano. Aos 20, depois de uma bela jogada de Leandrinho na grande área, a bola ficou livre para o jovem atacante Neilton, que mandou para o fundo das redes do Coritiba: 1 a 0.

Após o gol santista, a equipe do Paraná viu o adversário dominar o jogo, com maior posse de bola e marcação forte. Apesar das tentativas e do talento de Alex, o curitibanos tinham dificuldades de criar chances relevantes de gols.

Pouco a pouco, no entanto, o meia do Coritiba foi conquistando espaço, aproveitando falhas de posicionamento da defesa rival. Aos 36, em belo lance individual, ele driblou vários marcadores e chutou seco para o gol, exigindo boa defesa de Aranha.

Aos 40, veio o prêmio ao talento e à perseverança de Alex. Ele recebeu a bola novamente cara a cara com Aranha e, desta vez, não desperdiçou, com um leve e bonito toque por cima do goleiro: 1 a 1, placar que definiu o bom primeiro tempo.

SEGUNDO TEMPO

As duas equipes voltaram sem alterações para a segunda etapa. O jogo permaneceu disputado, mas sem chances agudas de gol até os 10 minutos, quando o argentino Montillo arriscou um chute que passou acima do gol de Vanderlei e quase desempatou para o Santos.

Aos 16 e aos 17, o Coritiba respondeu com perigo. No primeiro lance, após cobrança de falta de Alex, o zagueiro Chico cabeceou e obrigou Aranha a espalmar a bola para fora. No segundo, depois da cobrança de escanteio, o mesmo defensor do time paranaense usou de novo a cabeça e acertou a trave.  

Quando parecia que o Coritiba desempataria, foi o Santos que marcou o segundo gol. Aos 19, após cruzamento do lateral Rafael Galhardo, Cícero subiu sozinho e, de cabeça, executou, sem chances para Vanderlei: 2 a 1. O Coritiba não se intimidou e continuou buscando jogo. Mas o Santos aproveitou o crescimento de produção de Montillo para atormentar a defesa rival e deixar Vanderlei várias vezes em apuros.  

Aos 25, o meia argentino fez bela jogada individual e chutou a bola na trave. Na sobra, Giva, que havia entrado no lugar de Willian José, tentou a finalização, mas a bola foi afastada pelo zagueiro Chico. Na sequência, a bola sobrou novamente para Montillo, que chutou de novo forte, obrigando Vanderlei a fazer ótima defesa.

O Santos dominava o Coritiba e sufocava o adversário. Aos 35, teve oportunidade excelente desperdiçada por Giva e Neilton. O primeiro recebeu a bola sozinho e chutou forte, para defesa milagrosa de Vanderlei. Na sobra, na cara do gol, Neilton mandou para fora a chance do terceiro gol para fora.

Aos 40, em novo lance desperdiçado, Pedro Castro, que havia entrado no lugar de Rafael Galhardo, recebeu passe de Montillo e chutou a bola para fora, depois de Vanderlei providencialmente fechar o ângulo e dificultar a vida do santista.

Amparado no velho ditado do futebol, o Santos foi castigado no fim do jogo e tomou o gol de empate. Após tabela com Robinho, Alex voltou a brilhar e chutou forte e seco, sem chances para Aranha: 2 a 2.

Após a ducha de água fria, o Santos até tentou manter a pressão sobre o rival. O Coritiba, no entanto, soube se fechar e levou o importante empate para casa.

Na próxima rodada do Brasileirão, o Santos visitará a Ponte Preta, em Campinas, no sábado. O Coritiba, por sua vez, receberá o Vitória, no dia seguinte, na capital paranaense.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 2 X 2 CORITIBA

SANTOS - Aranha; Rafael Galhardo (Pedro Castro), Edu Dracena, Durvall e Léo; Alan Santos, Leandrinho (Cicinho), Cícero e Montillo; Neílton e Willian José (Giva). Técnico: Claudinei Oliveira.

CORITIBA - Vanderlei; Victor Ferraz, Leandro Almeida, Chico e Ibérbia (Diogo Goiano); Júnior Urso, Robinho, Bottinelli (Keirrison) e Alex; Geraldo (Everton Costa) e Deivid. Técnico: Marquinhos Santos.

GOLS - Neilton, aos 20, e Alex, aos 40 minutos do primeiro tempo; Cícero, aos 19, e Alex, aos 42 do segundo tempo.

ÁRBITRO - Leandro Vuaden (RS).

CARTÕES AMARELOS - Leandro Almeida (Coritiba).

RENDA e PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio da Vila Belmiro, em Santos.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSantos FCCoritiba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.